Ator é agredido e acusa motorista de ônibus de homofobia

brasil
08.09.2019, 15:42:53
Atualizado: 08.09.2019, 15:57:03
(Foto: Reprodução/Facebook)

Ator é agredido e acusa motorista de ônibus de homofobia

Caso ocorreu depois de ator beijar outro rapaz e foi levado à delegacia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ator Marcello Santanna, 23 anos, acusa um motorista de ônibus de agredí-lo, num ato que classificou como homofobia, neste sábado (7), em São Paulo. O artista disse que foi obrigado a descer do ônibus depois que beijou outro rapaz. As informações são do G1. 

O agressor desceu em seguida e socou o rosto dele. "Me recusei [a descer], disse que tinha pago e perguntei qual seria o motivo pra gente sair. Ele, então, levantou e na mesma hora resolvi não criar uma discussão e me despedi desse rapaz e da minha prima", relatou ao site. 

O jovem registrou ocorrência na delegacia, mas interrompeu o procedimento para procurar atendimento médico, já que estava ensaguentado. Ele pretende retornar para terminar de registrar o boletim de ocorrência. O motorista seguiu viagem de ônibus.

A SPTrans, que administra o transporte público de São Paulo, afirmou, em nota, que "encaminhou o caso à empresa que opera a linha para que identifique o motorista e tome as providências cabíveis em relação a seu funcionário".

Criminalização da homofobia

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 13 de junho, por 8 votos a 3, criminalizar a homofobia e a transfobia. Agora as práticas serão enquadradas dentro do crime de racismo. 

De acordo com a decisão da corte "praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito" em razão da orientação sexual da pessoa poderá ser considerado crime com pena de um a três anos, além de multa. Entretanto, se houver divulgação ampla de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos, além de multa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas