Babás temem que ex-patroa se vingue: 'Ela está com raiva'

salvador
24.09.2021, 05:45:00

Babás temem que ex-patroa se vingue: 'Ela está com raiva'

Melina Esteves França foi indiciada por quatro crimes: ameaça, lesão corporal, cárcere privado qualificado

O fato de a empresária Melina Esteves França estar respondendo em liberdade pelas acusações de agressão e cárcere gera um temor entre as trabalhadoras que disseram à polícia também terem sido vítimas da ex-patroa. Elas temem uma vingança.

“Se ela fez tudo isso antes, imagina agora que ela está com raiva? Ela sabe onde eu moro. Quem me garante que ela não virá atrás de mim e da minha família?”, declarou Taíse Pereira da Cruz, 34, que disse que foi esmurrada por Melina ao comunicar que não queria mais trabalhar na casa dela - na ocasião em Piatã. Ela prestou queixa da agressão na 12ª Delegacia (Itapuã).

Por conta das agressões contra Raiana Ribeiro da Silva, 25, a babá que pulou do banheiro do apartamento de Melina, no Imbuí, Melina foi indiciada por quatro crimes: ameaça, lesão corporal, cárcere privado qualificado - em relação aos maus-tratos - e redução a condição análoga à de escravo. 

A reportagem tentou falar com Raiana, mas o advogado dela, Bruno Oliveira, disse que a babá ainda não tinha tomado conhecimento da situação. “Mas Raiana esperava a prisão dela. Ela quer justiça”, disse ele. 

O delegado Thiago Pinto, titular da 9ª Delegacia (Boca do Rio), disse que todas as medidas necessárias para resolução do caso foram solicitadas à Justiça, mas o único pedido deferido foi o mandado de busca e apreensão na casa da acusada. O delegado preferiu não dar detalhes sobre os pedidos, afirmando que o caso está sob segredo de Justiça.

“Trabalhei com ela por 17 dias. Ela não queria deixar eu sair. Disse que só eu só ia para minha casa de 15 em 15 dias. Como não aceitei, antes de ir embora, ela me deu murros na cabeça. Como a justiça permite que uma mulher dessa fique na rua? Tenho medo do que ela é capaz de fazer. Ela também sabe quem são meu marido e meus sogros”, declarou Taíse, que foi babá dos filhos de Melina em maio do ano passado. 

Quando ficou sabendo que Melina permanece em liberdade, a babá Ariana Araújo Barbosa, 33, ficou arrasada. “Estou decepcionada com essa justiça. Cheguei a chorar de raiva. Como isso é possível? Quando deixei de ir, ela foi na minha casa e disse que tinha parentes policiais que iam dar um jeito em mim. Ela vai acabar cumprindo as ameaças, matando uma de nós e não vai dar em nada”, desabafou ela, que registrou ocorrência também na 12ª Delegacia.

Ainda segundo Ariana, a ex-patroa teria comemorado a notícia de sua permanência em liberdade. “O que está circulando nos grupos é a conversa de que Melina fez um churrasco com a a família em Santo Amaro, logo depois de saber que não ia ser presa. É revoltante tudo isso. Ela comemora a vitória e a nossa derrota”, lamentou.   

A reportagem tentou falar com a defesa de Melina, sem sucesso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas