Bahia: Adolescente de 15 anos grávida de gêmeos é morta a facada pelo namorado

bahia
28.10.2020, 19:35:00
Atualizado: 28.10.2020, 21:01:50
(Fotos: Reprodução/TV Bahia)

Bahia: Adolescente de 15 anos grávida de gêmeos é morta a facada pelo namorado

Filhinha de um ano da jovem também levou facadas na perna em Mucuri; suspeito está foragido e é procurado pela polícia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma adolescente de 15 anos, que estava grávida de gêmeos, foi morta pelo namorado com uma facada no pescoço, na noite de segunda-feira (26), no distrito de Itabatã, na cidade de Mucuri, no Extremo Sul da Bahia. A delegacia do município registrou que a filha de 1 ano da vítima, que estava no colo no momento do ataque, e a mãe da adolescente ficaram feridas. A mãe da jovem tentou intervir para salvá-la, mas não conseguiu. O companheiro da jovem está sendo procurado pela polícia.

Segundo informou a Polícia Militar ao G1, uma equipe da 89ª Companhia Independente (CIPM) foi acionada por volta das 20h30, após denúncia de que uma menina havia sido vítima de golpes de arma branca na Rua Rio Corrente, no bairro do Triângulo Leal.

No local, a guarnição foi avisada de que a criança de um ano já havia sido socorrida para o Hospital São José, em Itabatã. A bebê teve ferimentos graves na perna, foi atendida e liberada em seguida. Já a jovem, identificada como Emanuele Moreira da Conceição, chegou a receber atendimento do Samu, mas morreu no local.

A polícia informou que o suspeito, que não teve a identidade revelada, fugiu após cometer o crime. De acordo com a mãe de Emanuele, que presenciou o fato, o namorado teria ficado revoltado porque ela saiu de casa.

“Ele chegou perguntando por ela. Eu falei que não sabia onde estava. E ele falou: 'Só vou sair daqui com ela. E ela vai ter que me dar muita explicação'. Foi a hora que ela ia chegando, ela tentou correr para dentro de casa e ele falou 'tira a roupa aqui na sala' e ela falou que ‘não’. A hora que ela foi correndo para dentro de casa ela recebeu as facadas", contou Maria Aparecida Silva, mãe da jovem, ao G1.

"Eu tentei socorrer, mas não consegui. Ele tentou dar em mim também. Como eu estava com a bebê na frente, as facadas agarram todas nas perninhas da bebê", disse ela, que foi ferida na barriga.

A vizinha Shirley do Nascimento chegou para prestar socorro e contou que Emanuele não conseguia falar.

“Ela só falava assim: 'Olha o que ele fez comigo', já estava fraca. Aí ele montou na bicicleta, meu marido tentou ir atrás dele, mas não deu tempo. Ele não teve dó nem do filho que está na barriga dela e nem da filha dele de 1 aninho. É lamentável. Eu só tenho pedido para fazer para as autoridades: 'Por favor, corram atrás. Isso não pode ficar impune”, clamou.

O corpo de Emanuele Moreira foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Itamaraju e enterrado nesta quarta-feira (28). O feminicídio é investigado na delegacia de Mucuri.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas