Bahia apresenta redução de 89% nos casos de H1N1 em 2019

bahia
22.05.2019, 19:37:00
Atualizado: 23.05.2019, 16:07:49

Bahia apresenta redução de 89% nos casos de H1N1 em 2019

Apesar disso, já foram confirmadas quatro mortes de pacientes, todas em Salvador

A Bahia teve uma redução de 89,3% nos casos de H1N1 em 2019. De acordo com o Boletim Epidemiológico da Influenza do estado, divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), foram 24 casos registrados este ano, enquanto o mesmo período de 2018 teve 225 - redução de 89,3%.

O número de mortes também caiu bastante. Enquanto a Bahia registrou quatro este ano, todas em Salvador, no ano passado foram 27. A redução apresentada é de 85,2%.

Número de casos, coeficiente de incidência e óbitos por H1N1 em 2019
 (Foto: Divulgação)

O boletim também divulga os números dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que reúne os demais tipos de Influenza. No estado, houve queda de 63,25% nos casos, com 467 casos notificados. Destes, são 48 confirmados para Influenza, 55 por outros vírus respiratórios e 128 com amostras negativas. Há ainda outros 236 casos em processo de investigação.

Além dos 24 casos de H1N1, o levantamento considera os 18 por H3N2, um por Influenza A não subtipado e outros cinco por Influenza B. Vale lembrar que a vacina contra a gripe imuniza a população contra todos estes tipos de vírus.

Dentre as amostras analisadas, foram identificados ainda outros vírus respiratórios: Vírus Sincicial Respiratório (22), Parainfluenza1 (02), Parainfluenza3 (04), Adenovírus (03) e Metapneumovírus (24). 

Casos notificados e óbitos de SRAG segundo investigação (Foto: Divulgação)

Os números são bem menores que os registrados no mesmo período, no ano passado. Em 2018, foram notificados 1.271 casos de SRAG e 116 óbitos -  ao todo, foram confirmados 306 casos e 37 óbitos por Influenza. No caso do H1N1, foram 225 casos e 27 óbitos, enquanto H3N2 registrou 36 casos e cinco mortes, Influenza A não subtipado 11 casos e um óbito, e Influenza B 34 casos e quatro mortos.

Até o último levantamento da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), do dia 18 de maio, foram registradas oito mortes só em Salvador por causa do vírus Influenza.

Segundo Bandeira, os três vírus (H1N1, H3N2 e influenza B) são igualmente perigosos, não havendo um mais prejudicial. "São a mesma coisa no assunto mortalidade. Os sintomas são muito parecidos com o de um resfriado normal, com dor de cabeça, dor na garganta, indisposição", conta ele.

Mais infectados
A maioria dos pacientes diagnosticados com a SRAG por H1N1 tem entre 50 e 59 anos. Apesar disso, três das quatro mortes ocorreram em crianças. Apesar de terem sido notificados casos do vírus em oito municípios, todos os óbitos foram na capital baiana.

Casos confirmados para Influenza A H1N1 segundo município de residência e evolução
(Foto: Divulgação)

Já quando o assunto é a SRAG, o número de municípios com casos notificados sobe para 55. Salvador é a cidade com mais infectados, com 297 casos, o que equivale a 63,6% do total. Das 25 mortes, 17 foram na capital baiana. 

Para evitar ser contaminado, o indicado é que as pessoas tenham medidas de prevenção. Confira:

  • Lavagem das mãos várias vezes ao dia, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Evitar tocar a face com as mãos e proteger a tosse e o espirro com lenço descartável;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tos-sir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apre-sentem sinais ou sintomas de influenza;
  • Evitar sair de casa em período de transmis-são da doença;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimenta-ção. balanceada e ingestão de líquidos

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas