Bahia desperdiça chances e estreia com empate na Sul-Americana

e.c. bahia
21.04.2021, 23:22:00
Rodriguinho marcou um belo gol, mas tricolor cedeu empate ao Torque no segundo tempo (Foto: Divulgação/Conmebol)

Bahia desperdiça chances e estreia com empate na Sul-Americana

Tricolor caiu de produção no segundo tempo e ficou no 1x1 com o Torque

O que parecia ser uma estreia tranquila se transformou em frustração para o Bahia na Copa Sul-Americana. Na noite desta quarta-feira (21), o Esquadrão até abriu o placar diante do Torque, mas cedeu o empate no segundo tempo e ficou no 1x1 no estádio Parque Viera, em Montevidéu, no Uruguai.

Em um jogo de dois tempos distintos, o Esquadrão precisou de apenas oito minutos para abrir o placar com Rodriguinho, mas o time abusou de perder chances na primeira etapa e foi castigado com o gol marcado por Pizzichillo, no segundo tempo.

O resultado deixa o Bahia e Torque com um ponto cada no grupo B. O Independiente-ARG, lidera a chave com três pontos. O próximo compromisso do tricolor na Sula será no dia 27, quando recebe o Guabirá, da Bolívia, em Pituaçu.

Antes disso, o Bahia volta as atenções para a Copa do Nordeste. Neste sábado o Esquadrão encara o Fortaleza, em jogo único pela semifinal, no Castelão.    

Faltou pontaria
Diante de um adversário pouco conhecido, o Bahia iniciou a partida com postura cautelosa, esperando o Torque no campo de defesa. Mas bastou apenas uma chegada ao ataque para o tricolor mostrar as garras. Com apenas oito minutos, Nino cruzou na área, Gilberto ajeitou e Rodriguinho chutou forte, abrindo o placar para o Esquadrão.

A vantagem deixou o Bahia bem confortável no duelo. O segundo gol poderia ter saído aos 19 minutos. No rápido contra-ataque, Thaciano deixou de calcanhar para Rodriguinho, que acionou Gilberto livre. Dentro da área o camisa 9 pegou mal na bola e perdeu uma boa oportunidade.

Bem organizado, o Bahia praticamente não sofreu sustos na primeira etapa.  O time conseguia aproveitar os espaços deixados pelo Torque. Faltava mesmo era acertar a pontaria. No lançamento de Patrick, Thaciano saiu livre, mas perdeu o ângulo e mandou para fora.

Já no fim da primeira etapa o time uruguaio tentou ameaçar a meta tricolor depois de bola alçada na área, mas a defesa conseguiu cortar.  

Castigo no fim
Se prevenindo de uma possível expulsão, o Bahia voltou para o segundo tempo com Lucas Araújo no lugar de Patrick, que havia recebido cartão amarelo na primeira etapa. A partida recomeçou como terminou: Torque com posse bola e o Bahia esperando para encaixar o contra-ataque. O problema é que dessa vez os uruguaios chegaram ao gol.

Aos cinco minutos, Allende chutou à queima roupa e Douglas fez grande defesa, mas o rebote sobrou para Pizzichillo apenas empurrar para as redes e decretar o empate do Torque.  

O gol fez o Torque crescer no jogo. Sem conseguir trabalhar a bola no meio-campo e abusando dos passes errados, o Bahia passou a ser pressionado no campo de defesa. Para tentar mudar o cenário, Dado sacou o atacante Ruiz e colocou Alesson no jogo.

Logo depois foi a vez de Luiz Otávio recuar na fogueira. A bola ia sobrando com o ataque uruguaio, mas Douglas conseguiu salvar e evitou a derrota do Esquadrão em Montevidéu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas