Bahia e Ceará se enfrentam com status de maior rivalidade regional do momento

e.c. bahia
16.06.2021, 05:00:00
Gilberto e Messias em lance da final da Copa do Nordeste, em maio (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia e Ceará se enfrentam com status de maior rivalidade regional do momento

Um mês após final do Nordestão, equipes voltam a se encontrar quinta-feira; histórico é de equilíbrio

Bahia e Ceará são adversários de longa data. O primeiro confronto entre os dois times foi registrado em 1938 e terminou com goleada dos baianos por 4x0, fora de casa. Mas é nos últimos anos que a rivalidade entre tricolores e alvinegros tem se acirrado.

Quando o assunto é futebol, os dois clubes têm dominado as disputas recentes na região. Basta lembrar que as duas últimas edições da Copa do Nordeste foram decididas por Bahia e Ceará. Os cearenses levaram a melhor em 2020 e os baianos ficaram com a taça em 2021.

No Brasileirão, ambos se juntam ao Fortaleza numa tomada de estruturação e tentam fazer frente aos principais times das regiões Sul e Sudeste, mais endinheirados, e dar o “passo a mais” em nível nacional. E esse cenário tem alimentado no momento o status de ‘maior rivalidade regional’ – sem entrar em comparação com o Ba-Vi nem com o Clássico-Rei entre Ceará e Fortaleza.

"Acho que é (a maior rivalidade do Nordeste no momento). As duas equipes que fizeram as duas últimas finais da Copa do Nordeste. Entendo que há uma rivalidade entre as duas equipes. Existe uma disputa nessa condição", analisou o técnico Dado Cavalcanti.

Mais uma página dessa história será escrita quinta-feira (17), a partir das 16h, no Castelão, em Fortaleza, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. O palco será o mesmo em que, no dia 8 de maio, o Esquadrão venceu por 2x1 no tempo normal e garantiu nos pênaltis o tetracampeonato do Nordeste. Quem estava em campo nos últimos confrontos também reforça que as disputas têm ganhado um tempero a mais.

“Está maior sim (a rivalidade com o Ceará), mas não pela confusão que aconteceu. Sim por tudo que os dois clubes estão se estruturando, fazendo campeonatos bons. Acho que a rivalidade acontece sim. Hoje a rivalidade é muito grande por causa disso, não pela confusão que aconteceu”, diz o zagueiro Juninho, lembrando da briga generalizada na final do Nordestão.

Se a rivalidade atual foi forjada nas disputas por títulos, o histórico do confronto também ajuda a ilustrar essa história. O equilíbrio é a marca do retrospecto geral entre Bahia e Ceará.

Em 75 partidas, o Bahia venceu 26, contra 25 dos cearenses e 24 empates. No Campeonato Brasileiro, porém, a última vez que o Esquadrão venceu o alvinegro foi em 2018, quando Zé Rafael e Edigar Junio marcaram no triunfo por 2x1 na Fonte Nova. Depois disso houve quatro jogos pela competição, com um empate e três derrotas.

O Bahia pode atingir uma marca se balançar as redes amanhã. Com 99 gols marcados no histórico dos confrontos, o clube está a apenas um de atingir o centésimo sobre o Ceará.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas