Bahia encara o Palmeiras por vaga na semifinal da Copa do Brasil

e.c. bahia
16.08.2018, 05:00:00
Camisa 10, Zé rafael é uma das esperanças do Bahia no duelo contra o Palmeiras (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia encara o Palmeiras por vaga na semifinal da Copa do Brasil

O tricolor precisa vencer o alviverde, às 19h15, no Pacaembu, para ficar com a vaga inédita

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A noite desta quinta-feira (16) pode entrar para a história do Bahia. Zé Rafael, Vinícius, Edigar Junio, Gilberto e companhia têm a chance de escrever um capítulo inédito em azul, vermelho e branco. O tricolor nunca avançou às semifinais da Copa do Brasil e, para acabar com o tabu, precisa vencer o Palmeiras no jogo das 19h15, no Pacaembu.

Quando se trata de Bahia, o torcedor já sabe que é obrigação acreditar até o fim. Por isso, inúmeros tricolores compareceram ao aeroporto ontem e fizeram uma grande festa no embarque do time para São Paulo. Batuque, faixas, abraços, cantos, tudo com o objetivo de passar a última energia aos jogadores e membros da comissão técnica antes do jogo decisivo. 

“Só aqui mesmo no Bahia. É impressionante isso que a torcida faz aqui. Isso nos motiva. Amanhã (hoje), vamos dar as nossas vidas em campo para a gente fazer história no Bahia. A gente vai jogar por cada um deles, pela nossa família. Isso é um combustível a mais para agente fazer história”, vibrou o meia Vinícius.

Como o jogo de ida, disputado no último dia 2, na Fonte Nova, terminou 0x0, novo empate leva a decisão para os pênaltis. “Vai ser difícil, principalmente no início do jogo, mas vamos para lá querendo o triunfo, o mais importante para ir para a semifinal. Se não for nos 90 minutos, vai ter a disputa de pênaltis. Vamos preparados para qualquer cenário”, completou o camisa 29.

Se o Esquadrão conseguir derrotar o alviverde, vai acabar com dois tabus. A única vez que o Bahia venceu o Palmeiras no Pacaembu foi em 1987, na Copa União, como era chamado o Brasileiro naquela época. Naquele 1º de novembro, Zanata garantiu o triunfo por 1x0, cobrando falta, aos 15 minutos da etapa inicial. Além dele, estiveram em campo nomes como Sales, Rogério, Edson Mariano, Claudir, Edinho, Gil Sergipano, Bobô, Ronaldo Marques, Lulinha e Edu Lima.

Invicto há oito jogos, o técnico Enderson Moreira confia na boa fase do atual time para surpreender o Palmeiras longe de Salvador, mas diz que o favoritismo é da equipe paulista. “De certa forma, é claro que há um favoritismo para eles, em termos de tudo aquilo que eles têm em capacidade de investimento, o que  construíram nos últimos anos. No confronto, no primeiro jogo principalmente, a gente deixou bem claro que é bem possível buscar essa classificação. Nossa equipe está muito preparada para esse duelo”, afirmou.

Mesmo no papel de visitante, Enderson Moreira garantiu que o Bahia não jogará recuado no Pacaembu. “Pode acontecer do adversário nos encurralar, mas não é a nossa ideia. A ideia é ser uma equipe ofensiva. O empate não nos garante nada, então a gente precisa jogar para vencer a partida”, pontuou o técnico, que fará apenas uma mudança no time que mandou a campo no jogo de ida. Suspenso na partida da Fonte Nova, Léo assume a lateral esquerda no Pacaembu. Titular no primeiro jogo, Mena se transferiu para o Racing, da Argentina. Contratados depois do prazo de inscrições de jogadores na Copa do Brasil, o lateral-esquerdo Paulinho e o atacante Clayton estão fora.

Reencontro
Essa é a terceira vez que o Bahia vai enfrentar o Palmeiras na temporada. Antes da Copa do Brasil, as equipes se cruzaram na 6ª rodada do Campeonato Brasileiro e a torcida tricolor não tem boas recordações. Antônio Carlos, Willian e Borja derrubaram o time treinado por Guto Ferreira e garantiram o triunfo por 3x0 ainda no primeiro tempo.

“Jogo decisivo temos que estar preparados desde o apito inicial. Vamos entrar ligados. Sabemos que erramos, estamos mais maduros, nosso grupo está ficando muito forte. Também pelo rodízio de jogadores. Hoje está todo mundo mais ou menos no mesmo nível. Isso fortalece mais”, disse Vinícius.

O Bahia está a um jogo de voltar a disputar uma semifinal de um campeonato nacional. A última vez que isso aconteceu foi há 28 anos. Em 1990, o time treinado por Candinho chegou à semifinal do Campeonato Brasileiro e foi eliminado pelo Corinthians.

“Será uma decisão, um jogo que precisa ser disputado com competitividade, mas sem deixar de ser inteligente. Espero que a nossa equipe consiga repetir o bom futebol apresentado nos últimos jogos”, diz  Enderson Moreira.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas