Bahia pressiona Corinthians, mas falha na defesa e amplia jejum

e.c. bahia
16.09.2020, 23:28:00
Atualizado: 17.09.2020, 00:47:37
Gil marcou o terceiro gol do Corinthians em lance polêmico (Danilo Fernandes/Estadão Conteúdo)

Bahia pressiona Corinthians, mas falha na defesa e amplia jejum

Tricolor chegou a oito partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O início de jogo do Bahia contra o Corinthians passou a impressão de que o tricolor enfim encerraria a seca de vitórias no Brasileirão. Mas o time voltou a falhar na defesa, desperdiçou muitas chances no ataque e foi derrotado por 3x2, na Neo Química Arena, nesta quarta-feira (16) à noite.

Os gols do Corinthians foram marcados por Otero, Roni (no primeiro tempo) e Gil, no segundo. Nino Paraíba e Saldanha marcaram para o Bahia. O resultado ampliou para oito jogos a sequência do time sem vencer. Estacionado nos nove pontos, o Esquadrão está na 16ª colocação e pode entrar na zona de rebaixamento no complemento da rodada. Já o Corinthians chegou a 12 e subiu para a 11ª posição.

Agora, Mano Menezes vai ter dez dias para colocar o time nos trilhos, já que o próximo compromisso será no dia 26 de setembro, quando visita o Athletico-PR.

O jogo
No segundo jogo à frente do Bahia, Mano Menezes voltou a promover mudanças e escalou a equipe no esquema com dois atacantes, reforçando o meio-campo com Gregore e Ronaldo ao lado de Jadson e Rodriguinho. O Esquadrão também iniciou a partida com outra postura. Com as linhas mais próximas, conseguia trabalhar as jogadas desde o campo de defesa até a área adversária.

O primeiro a arriscar foi Élber, em chute defendido por Cássio. Na sequência, Gilberto tabelou com o camisa 7 e saiu na cara do gol, mas conseguiu isolar. De qualquer maneira, estava impedido.

Mas quando a fase é ruim, tudo parece dar errado. Até os 15 minutos, o Corinthians só havia levado perigo em um chute de Otero. Aos 16, o venezuelano recebeu o passe após escanteio cobrado para a meia-lua da área, chutou, a bola desviou em Gilberto e Douglas não teve reflexo para pegar: 1x0 pro time da casa.

Apesar da desvantagem no placar, o Bahia seguiu fazendo uma partida equilibrada e pecava na conclusão em gol. Aos 23, Élber saiu cara a cara com Cássio e tentou o chute por baixo; o goleiro defendeu e o rebote ficou com Gilberto, que bateu e Danilo Avelar tirou em cima da linha.

Aí, a tônica do “quem não faz, toma” se repetiu. Em um dos raros momentos de ataque alvinegro, o volante Roni chutou de fora da área e fez 2x0, aos 33 minutos.

A resposta tricolor veio na mesma tônica. Três minutos depois, Nino Paraíba soltou o pé de fora da área, acertou o cantinho e diminuiu o placar. 

De volta ao jogo, o Bahia voltou a desperdiçar chances. O empate poderia ter saído com Rodriguinho, que de frente para o goleiro furou. Depois Juninho Capixaba parou na grande defesa de Cássio.

Sentido o bom momento, o Bahia voltou do intervalo com o atacante Rossi no lugar do volante Ronaldo. Mas demorou para apresentar o mesmo embalo. O time paulista apostava nas faltas cobradas por Otero para levar perigo, porém foi de escanteio que o terceiro gol saiu. Gil subiu mais que toda a defesa tricolor e marcou de cabeça. O Bahia pediu falta em Wanderson, que foi empurrado, mas o VAR validou o gol.

Mano Menezes então colocou Saldanha e Marco Antônio nos lugares de Gilberto e Rodriguinho, respectivamente. O Bahia até criou lance perigoso que terminou na finalização de Élber, mas o panorama não se alterou muito. Confortável na partida, o Corinthians ainda chegou muito perto do quarto gol, outra vez com Gil em cobrança de escanteio. Debaixo da trave, o zagueiro mandou para fora.

Com o time da casa recuado, o Bahia passou a ter mais posse de bola nos minutos finais e pressionou, embora encontrasse pela frente um bloqueio montado pelo alvinegro. Na jogada pelo alto, o gol saiu. Já aos 43 minutos, Gregore raspou de cabeça após a cobrança de escanteio e Saldanha, também de cabeça, diminuiu para 3x2.

O empate quase saiu aos 46, em nova jogada de escanteio que a defesa do Corinthians conseguiu afastar. O Esquadrão pressionou até o fim, sem sucesso, e amargou mais uma derrota na Série A.

Ficha técnica - Corinthians 3x2 Bahia - 11ª rodada do Campeonato Brasileiro

Corinthians: Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Lucas Piton; Xavier, Roni (Gustavo Mosquito), Matheus Vital (Sidcley), Araos (Ramiro) e Otero (Bruno Méndez); Everaldo (Léo Natel). Técnico Dyego Coelho (interino) 

Bahia: Douglas, Nino Paraíba, Wanderson, Ernando  e Juninho Capixaba; Gregore, Ronaldo (Rossi), Jadson (Daniel) e Rodriguinho (Marco Antônio); Élber (Clayson) e Gilberto (Saldanha). Técnico Mano Menezes

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo
Gols: Otero aos 16, Roni aos 33 e Nino aos 36 minutos do 1º tempo; Gil aos 15 e Saldanha aos 43 do 2º tempo
Cartão amarelo: Fagner, Xavier, Araos; Nino Paraíba e Ronaldo
Árbitro:  Wagner do Nascimento Magalhães, auxiliado por Daniel do Espírito Santo Parro e Thiago Rosa de Oliveira (Trio do Rio de Janeiro)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas