Bahia recebe o Botafogo na Fonte para se aproximar do G6

e.c. bahia
25.09.2019, 05:00:00
Atualizado: 25.09.2019, 11:54:49
Artur é uma das esperanças do ataque tricolor contra o Botafogo, hoje, na Fonte Nova (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia recebe o Botafogo na Fonte para se aproximar do G6

Tricolor entra em campo às 21h30, pela 21ª rodada do Brasileirão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O início de turno do Bahia não saiu como esperado. A derrota para o Corinthians, na última rodada, deixou os tricolores na bronca com a arbitragem, mas nesta quarta-feira (24) o Esquadrão tem a chance melhorar o clima e voltar a colar no G6 do Brasileirão. 

A partir de 21h30, o time recebe o Botafogo, na Fonte Nova, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo será o primeiro dos três confrontos em casa que o time vai ter nos próximos quatro jogos. 

E é essa força da Fonte Nova que o tricolor quer usar diante do alvinegro carioca para somar mais três pontos na competição. O Bahia é o sexto melhor mandante do Brasileirão. Em casa, o clube conquistou 21 dos 31 pontos que soma no torneio.

Na Fonte, o Bahia segue invicto. A única que derrota que teve em seus domínios foi jogando no estádio de Pituaçu, por 1x0, para o Santos, ainda na 10ª rodada.

Sem tempo
Se por um lado o time vai contar com o apoio do torcedor, do outro Roger Machado vai ter que driblar um problema: o tempo. Ou melhor, a falta dele.
 
Para a partida diante do Botafogo, o time praticamente não teve tempo para treinar. Por conta do desgaste, Roger comandou apenas uma atividade com todo o elenco, ontem, no Fazendão. Esse pouco tempo, inclusive, vai passar a ser rotina para a equipe no Brasileirão.

Se no primeiro turno o time fez apenas um jogo no meio de semana, agora vai ter que enfrentar uma maratona. Até a 27ª rodada – que já foi desmembrada pela CBF -, o Esquadrão terá três sequências de jogos no intervalo entre o final de semana. Ao todo, vai disputar sete jogos em 25 dias, uma média de um duelo a cada 3,5 dias.

Novo ânimo
Perante o Botafogo, o Bahia terá pela frente um dos quatro times que conseguiram derrotar o time de Roger Machado no primeiro turno. 

No jogo de ida, pela segunda rodada do Brasileiro, o alvinegro levou a melhor e venceu por 3x2, no Engenhão, no Rio de Janeiro. Além do Botafogo, o tricolor só não pontuou na primeira fase do Brasileiro contra Athletico-PR, Internacional e Santos.  

Nos números gerais pelo Brasileirão unificado, a vantagem é do Bahia. O Esquadrão venceu 15 dos 42 encontros. O Botafogo levou a melhore em 13 e outros 14 duelos terminaram empatados.

No retrospecto recente, o Bahia também leva a melhor sobre o alvinegro. Nos últimos dez jogos, o tricolor venceu seis, contra três do time carioca. Houve ainda um empate. Mesmo com o bom momento, o atacante Élber projeta um encontro difícil. 

“É um time que conhecemos. Infelizmente, no primeiro turno não conseguimos vencê-los, agora temos a oportunidade de, com o apoio do torcedor, conquistar os três pontos e estar lá em cima novamente. Sabemos que vai ser um jogo difícil. O Botafogo não vem em um momento bom tecnicamente, mas está ali perto da gente. Vai ser um jogo difícil como qualquer outro que a gente já teve”, analisou o atacante.

Artilheiro do Bahia no Brasileirão, com 11 gols, o centroavante Gilberto reforçou. “Se a gente conseguir mostrar garra, determinação dentro de campo, pode ser que o triunfo fique mais perto. Não podemos menosprezar nosso adversário. O Botafogo é difícil, assim como foi o CSA, Fortaleza trouxe dificuldade muito grande. Temos que respeitar”, afirmou o camisa 9, principal esperança de gols do tricolor hoje.  
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas