Bahia recebe Unión pelo jogo de ida das oitavas da Sul-Americana

e.c. bahia
24.11.2020, 05:00:00
Atualizado: 24.11.2020, 09:02:59
Um dos artilheiros da Sul-Americana, Gilberto é esperança de gol do Bahia contra o Unión (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia recebe Unión pelo jogo de ida das oitavas da Sul-Americana

Tricolor encara time argentino às 19h15, na Fonte Nova

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O momento do Bahia é de mudar a chave. Depois de conseguir uma boa sequência no Brasileirão e ganhar um respiro na luta contra o rebaixamento, o tricolor foca suas atenções em outra competição. Hoje, o Esquadrão abre as oitavas de final da Copa Sul-Americana. 

A partir de 19h15, o time recebe os argentinos do Unión, na Fonte Nova, pela partida de ida das oitavas da competição internacional. Em jogo, estará o sonho de avançar na competição e seguir perseguindo o título inédito. Por isso, a equipe do técnico Mano Menezes sabe que vencer é importante, já que o jogo de volta será na casa do adversário. 

Por sinal, o fator casa tem feito a diferença para o Bahia nesta edição do Sul-Americana. Atuando na Fonte Nova,  o clube venceu bem os dois confrontos que teve. Na primeira fase, bateu o Nacional-PAR, por 3x0. Já na segunda fase, as vítimas foram os peruanos do Melgar, goleados por 4x0. 

Fora isso, o time de Mano carrega uma sequência postiva como mandante. O Bahia venceu os últimos cinco duelos que fez em Salvador - três na Fonte Nova e dois em Pituaçu. Mesmo sem a presença da torcida nas arquibancadas, o campo tem feito a diferença para o grupo. 

“A Fonte é a casa do Bahia, pela sua história. Eu estou na minha terceira temporada no Bahia e sinto o estádio como a minha casa. Por mais que não vai haver torcida, a gente se sente em casa, ambientado com o local. A arena tem imposição, tem a nossa cara. Independente de torcida, o Bahia é mais forte na Fonte Nova. Para nós será uma confiança muito grande fazer essa partida lá. Também para o adversário, que vê o tamanho do Bahia, o tamanho da Fonte Nova, vai saber que está jogando com um grande clube”, analisou Douglas.

Por falar no adversário, essa será a primeira vez que Bahia e Unión vão estar frente à frente. A última vez que o tricolor enfrentou um time argentino por uma competição internacional foi há 60 anos, na primeira edição da Copa Libertadores da América. 

Naquele ano, o Bahia, então primeiro campeão brasileiro da história, enfrentou o San Lorenzo na primeira fase. Os argentinos venceram por 3x0, em Buenos Aires, e o tricolor descontou na volta ao ganhar por 3x2. Mas o resultado não foi suficiente para sair com a classificação. Agora o objetivo é escrever uma história diferente. 

Ausência na defesa
Para o encontro de hoje, Mano Menezes não vai poder contar com o zagueiro Lucas Fonseca, que sofreu uma lesão na coxa. Anderson Martins será o parceiro de Juninho na zaga, enquanto Ernando fica como opção no banco de reservas. 

Já no meio-campo, Daniel voltar a ser titular depois de cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo na derrota para o Bragantino por 4x0. Ele entra na vaga de Rodriguinho. O resto do time será o mesmo que vem atuando. 

Do outro lado, o Unión tem desfalques por conta do coronavírus. Cinco jogadores testaram positivo e ficaram isolados na Argentina. Entre eles, dois titulares. O zagueiro Nani e o volante Nery. 

Por outro lado, o atacante Fernando Márquez, que estava em isolamento, se recuperou da doença e foi liberado para jogar. Ele emabarcou com a delegação rumo a Salvador, mas deve começar a partida entre os reservas do técnico Juan Azconzábal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas