Bahia receberá 180.600 doses de vacina da Janssen na semana que vem

coronavírus
10.06.2021, 15:29:00
Atualizado: 10.06.2021, 18:49:08
(Marina Silva/Arquivo CORREIO)

Bahia receberá 180.600 doses de vacina da Janssen na semana que vem

Com validade perto, lote será distribuído em Salvador e cidades próximas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Bahia tem previsão de receber na semana que vem uma remessa de 180.600 doses de vacina da Janssen contra a covid-19. Segundo a Secretaria de Saúde (Sesab), 50% do lote ficará com a capital e a outra metade será distribuída proporcionalmente para as cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS), além de Santo Amaro, Conde e Saubara.

Essa distribuição foi combinada em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância deliberativa da saúde que reúne representantes dos 417 municípios e o Estado, realizada nesta quinta-feira (10).  Sem data definida para chegar em solo baiano, o lote da Janssen tem validade até o dia 27 de junho e precisa ser aplicado rapidamente. 

Segundo informações do Ministério da Saúde, as vacinas da Janssen seriam enviadas apenas para as capitais, assim como a Pfizer, para garantir um processo de entrega acelerado e não correr risco de vencimento do imunizante. Questionada sobre a decisão de enviar a vacinas para outras cidades além da capital baiana, a Sesab afirmou que a decisão foi definida porque os munícipios garantiram a aplicação de todas as doses do imunizante.

"A decisão em CIB de hoje foi  pactuada com esses municípios porque eles se comprometeram a vacinar 100% do quantitativo enviado num curto espaço de tempo,  antes de vencer o prazo", escreveu.

Segundo Vânia Rebouças, coordenadora de imunização, haverá um reajustes nas próximas remessas para manter a distribuição proporcional. “Os 417 municípios baianos continuarão a receber equitativamente as vacinas, tendo como referência a quantidade de pessoas de cada público-alvo nas localidades”, diz ela. A decisão de priorizar a RMS agora leva em conta o prazo de validade curto do lote da vacina.  “Os munícipios assumiram o compromisso de fazer uso de 100% das doses recebidas em um curto prazo, que é inferior a 15 dias”, aponta.

Como lembra o secretário Fábio Vilas-Boas, a vacina da Janssen tem um diferencial de exigir somente uma dose, ao contrário das demais usadas no país, que necessitam de duas aplicações.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas