Bahia tem seis jogadores emprestados; saiba quem pode ser aproveitado

e.c. bahia
16.12.2021, 05:00:00
Marco Antônio volta ao Esquadrão em alta após ter conquistado do título da Série B com o Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Bahia tem seis jogadores emprestados; saiba quem pode ser aproveitado

Atletas vão ter os seus futuros definidos pelo Esquadrão

Fora os jogadores que têm contrato para o próximo ano e os que estão em fim de ciclo - e podem ou não permanecer na equipe -, o Bahia tem outro grupo de atletas para definir o futuro: o dos emprestados.

Partindo deste último bloco, pelo menos seis jogadores que defenderam outros clubes nesta temporada ainda possuem vínculo com a equipe baiana. São eles: o goleiro Douglas, o lateral esquerdo Moisés, o zagueiro Ignácio, o meia Eric Ramires e os atacantes Marco Antônio e Clayson.

Do sexteto, Ignácio e Marco Antônio são os que têm mais chances de serem aproveitados novamente no CT Evaristo de Macedo. O primeiro disputou a Série A pela Chapecoense. Apesar do rebaixamento catarinense, o jogador ganhou sequência em campo, o que era um dos objetivos do empréstimo. Ignácio esteve em campo em 24 jogos, marcou dois gols e deu uma assistência. O defensor é visto com bons olhos pelo Bahia e deve se reapresentar após as férias.

Já Marco Antônio foi um dos destaques no título da Série B conquistado pelo Botafogo e retorna para Salvador em alta. Ao todo, ele anotou dez gols e deu seis assistências com a camisa alvinegra.

Inicialmente, deve entrar nos planos, mas uma negociação não está descartada. Nos bastidores, o Bahia entende que o atacante pode valer 2 milhões de euros aos cofres do clube (cerca de R$ 12 milhões). O valor foi considerado alto pelo Botafogo, que tem o desejo de manter o atleta, mas vive dificuldades financeiras e preferia um novo empréstimo, o que não interessa ao Esquadrão.

Por outro lado, a dupla Douglas e Clayson dificilmente será aproveitada. O goleiro está emprestado ao Juventude, que conseguiu se manter na Série A. A tendência é que ele continue no clube gaúcho, pois foi titular na reta final da temporada e o antigo dono da posição, Marcelo Carné, foi negociado com o CSA. Além disso, o Bahia se encontrou com Danilo Fernandes e não teria motivo para desejar o retorno.

No caso de Clayson, a situação é mais complexa. O atacante estava emprestado ao Cuiabá e vinha sendo um dos destaques do time de Mato Grosso no Brasileirão, mas foi afastado do elenco e devolvido ao tricolor no dia da última rodada do Brasileirão. Clayson confessou ter agredido uma dançarina em um motel. A mulher registrou Boletim de Ocorrência e relatou até ter tentado o suicídio após o episódio.

O Bahia ainda não se manifestou sobre o caso. O atacante chegou ao clube em 2020 após ter sido comprado ao Corinthians por R$ 4 milhões. Não rendeu o esperado em campo e perdeu espaço. O contrato entre clube e atleta vai até o fim de 2022.

Em negociação
Enquanto alguns jogadores ainda não definiram os seus rumos, outros dois estão muito próximos de dizerem adeus ao Bahia. Emprestados com o valor dos direitos econômicos fixados, o lateral Moisés e o meia Eric Ramires dificilmente voltarão.

O Internacional tem conversas avançadas para manter Moisés em Porto Alegre. O time gaúcho pagou R$ 2,25 milhões por 15% dos direitos do jogador em 2020 e tem a prioridade para adquirir os outros 15% que pertencem ao Bahia por cerca de R$ 3 milhões. Apesar da rejeição de parte da torcida do Inter, o lateral esquerdo se mantém como titular absoluto do colorado há duas temporadas.

Moisés tem contrato com o tricolor até o fim de dezembro, mas o vínculo será renovado por mais uma temporada caso ele não seja vendido.

A negociação por Eric Ramires, que está emprestado ao Red Bull Bragantino, envolve cifras maiores. O clube paulista tem a prioridade para comprar 70% dos direitos econômicos do meia por R$ 12 milhões.

Nos bastidores, a compra é dada como certa, já que Ramires vive bom momento no Bragantino. Este ano, ele fez parte do time vice-campeão da Copa Sul-Americana e que terminou em 6º lugar no Campeonato Brasileiro, garantindo vaga na fase de grupos da Libertadores da América.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas