Baianos imunizados retomam intenções de viagens domésticas e internacionais

turismo
26.07.2021, 05:40:00
A professora Iara Martins precisou adiar duas vezes o cruzeiro para a Itália por causa das restrições do país na pandemia (Acervo Pessoal)

Baianos imunizados retomam intenções de viagens domésticas e internacionais

Vacinação e flexibilizações baseadas na queda dos índices da covid-19 aumentaram sensação de segurança

Com duas doses da vacina contra a covid-19 no braço, a escrivã Hosana Oliveira, 54, já se sente mais segura para fazer uma viagem de férias. Em agosto, pretende pegar estrada para conhecer as paisagens naturais de São Desidério, no Oeste da Bahia.  

O setor de turismo vive a “maior crise da história” e, ao que tudo indica, vem começando a dar os primeiros sinais de retomada. Em maio, a Organização Mundial do Turismo (OMT) passou a notar um leve aumento no volume de viagens no ano de 2021. 

A professora Iara Martins Luz, 61, também já tomou as duas doses da Coronavac e quer ir à Itália com o marido. Eles tinham uma viagem de cruzeiro marcada em 2020, mas precisou ser adiada para 2021 por causa da crise sanitária. O casal estava animado para o passeio, porém, de novo, ele foi postergado, desta vez, para 2022. Eles até pensaram na alternativa de ir de avião, mas descobriram que o país italiano, assim como quase todas as nações europeias, não aceita turistas vacinados com a Coronavac.  

Os viajantes não imunizados — ou no caso deles, com vacina não reconhecida pelo país — precisam fazer quarentena de 14 dias para, só então, serem liberados para curtir o destino. Essa possibilidade não agradou e, embora estejam com vontade, o casal decidiu esperar mais um pouco. “Viajar com essas restrições não vale a pena. O importante é aguardar a pandemia dar uma tranquilidade de verdade”, diz ela. 

Segundo a OMT, 63 países tinham suas fronteiras completamente fechadas em junho - a maioria destas nações são asiáticas e só sete delas são europeias. A Europa é, atualmente, o continente com menos restrições.  

Apenas três destinos no mundo estão completamente abertos: Albânia, República Dominicana e Costa Rica seguem sem qualquer restrição. O site América do Sul Aberta mostra quais lugares aceitam brasileiros - veja aqui.   

Um em cada três destinos está parcialmente fechado e 36% pedem testes negativos para liberar entrada no país. Alguns também exigem a quarentena. Para a OMT, este tímido movimento de intenção de viagens é reflexo de maior confiança do consumidor após o efeito da vacinação e o consequente relaxamento de restrições.  

Antes mesmo de se vacinar, o empresário de atletas de UFC, Leonardo Pateira, 35 anos, fez cinco viagens internacionais durante a pandemia. Ele tomou a primeira dose em maio de 2021. Todas as viagens foram a trabalho, para acompanhar os lutadores nas competições. O destino, em julho e outubro de 2020 e janeiro de 2021, foi Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Esse ano, ele foi para os Estados Unidos, em junho, e pretende retornar em outubro.  

O empresário Leonardo Pateira (à direita) com o lutador Justin Gaethje (à esquerda), nos Estados Unidos (Foto: Acervo Pessoal)

“Me sinto seguro, porque a gente sempre vai com máscara e tem que trabalhar. Entendo tudo que está acontecendo, mas, infelizmente, temos que correr certos tipos de risco. E, nos Estados Unidos, está mais tranquila a pandemia, já tem eventos com público e as coisas estão mais controladas”, conta Pateira.  

Ele já pegou covid-19 em junho do ano passado, mas não teve sintomas. Para entrar nos EUA, ele precisou apresentar o teste RT-PCR negativo, realizado 72h antes do embarque, além do Visa Waiver, que permite viagens a turismo e negócios por períodos de permanência de até 90 dias.  

"Só aguardando liberação" 
Vice-presidente da Agência Brasileira de Agências de Viagem (ABAV-BA), Jorge Pinto diz que tem sido boa a procura por viagens internacionais. As consultas sobre o tema aumentaram porque “os que já estão vacinados estão somente aguardando a liberação das fronteiras internacionais para viajarem”, conta.  

De acordo com ele, dois grupos de baianos saíram recentemente para Dubai, nos Emirados Árabes, país que exige apenas apresentação de um teste PCR na chegada. A Suíça liberou a entrada de brasileiros com vacinação completa e a França também, para os que receberam vacina da Pfizer, AstraZeneca, Moderna ou Janssen.

Jorge acrescenta que tem sido intensa a procura por visto para os EUA, principalmente para visitar os parques da Disney. Esse serviço da embaixada está fechado, por enquanto, já que o país impôs restrições a passageiros do Brasil para evitar a disseminação do coronavírus. 

O agente de viagem diz que espera-se uma melhor flexibilização deste serviço a partir de agosto e recomenda que as pessoas entrem logo na fila para agilizar, a fim de conseguir passar pelas entrevistas do consulado e ter liberação em 2022. 

Viagens pela Bahia 
Quanto à movimentação dentro na própria Bahia, ele adianta que o turismo de lazer já pode ser considerado como retomado por aqui. A grande espera, neste segundo semestre, é pela volta do turismo de negócios e eventos, com previsão de reativação do Centro de Convenções. 

“A gente precisa se preparar porque Salvador está na moda, a Bahia está na crista da onda e todo mundo planeja passar o verão aqui. Há muita expectativa pelo verão da Bahia, a procura por isso já é muito grande”, adianta. Estes meses do meio do ano representam um período de férias para muitas pessoas e o desejo por viagens cresce, lembra Jorge Pinto. 

Em junho, os hotéis da capital baiana tiveram ocupação de quase 40% das acomodações, o que, para o Observatório do Turismo da Bahia, indica uma retomada da frequência de turistas. Não é o panorama ideal, mas aponta indícios de recuperação se comparados aos meses anteriores, avaliam. 

Segundo o secretário de cultura e turismo de Salvador, Fábio Mota, essa ocupação hoteleira já passa dos 45%, neste fim de julho. Ele associa o aumento da vinda dos turistas às ações de promoção da cidade, feitas pela Secult.  

“Desde o primeiro semestre, a gente começou fazendo a promoção do destino através das Live Tour, que é um projeto muito exitoso. Quando começamos, a ocupação hoteleira na cidade estava em torno de 20%. Hoje, a gente passa de 45%. As lives promoveram bastante, porque são programas de uma hora, com doze locais de turismo na cidade, com guia de turismo e historiador", acredita Mota.  

Para o verão, a expectativa é otimista. “Nossa expectativa é muito grande, porque preparamos a cidade para essa retomada. Continuamos com o programa capacita Salvador, capacitando mais de 1.500 pessoas do trade de turismo, lançamos dois produtos do Plano Afro, para atrair esse público e estamos promovendo nosso destino”, acrescenta o secretário.  

Outro combustível para atrair os turistas à Salvador é o lançamento de equipamentos e espaços culturais. Segundo Fábio Mota, a Casa da Música, localizado no bairro do Comércio, em frente à praça Cairu, será inaugurada ainda em agosto – ainda sem data definida.  

O fluxo de passageiros nos também reflete a retomada do setor. Nos quatro principais aeroportos — Salvador, Ilhéus, Porto Seguro e Vitória da Conquista — o movimento aumentou 23% de maio para junho, subindo de 358,6 mil para 442 mil passageiros. O número do mês passado é 651% maior do que no mesmo período de 2020, quando houve 58,8 mil passageiros. 

De acordo com o Ministério do Turismo, o mês de julho confirmou o aumento da procura por turismo de natureza e, entre os quatro principais destinos do país, dois estão na Bahia: Salvador e Porto Seguro, com atividades de sol e praia. 

“Através dos indicadores, constata-se que o turismo está reagindo de forma gradativa. A tendência de crescimento mensal vem se mantendo. O avanço no processo de vacinação contra a covid-19, vem contribuindo para a diminuição da taxa de ocupação dos leitos de UTI destinados ao coronavírus, o que tem permitido a flexibilização das medidas restritivas e possibilitado dessa forma a retomada das atividades econômicas no Estado”, analisa o observatório. 

Cuidados com a covid-19 em viagens 
A infectologista Miralba Freire, professora da Universidade Federal da Bahia (Ufba), alerta que todos os cuidados devem ser mantidos em relação à covid-19 nas viagens, mesmo para quem já tomou vacina.  

“É preciso que todos tenham a precaução, mesmo quem tomou as duas doses há mais de duas semanas, que é o período em que se considera que se está protegido. As vacinas previnem das formas graves da doença, mas, em menor ou maior grau, é possível que se tenha um quadro leve a moderado”, explica a médica.  

A professora também diz que ainda não foi atingido um percentual desejado de cobertura vacinal. “É uma grande vitória da vacina, porque os casos estão baixando, mas ainda não atingimos um nível acima dos 70% de vacinados com a segunda dose, para que toda a sociedade esteja protegida”, pontua.  

Nos voos, Miralba ainda orienta que o passageiro escolha a máscara N-95 ou PFF2. Para evitar aglomeração, é melhor fazer o check-in de forma online. Se possível, não retirar a máscara durante o voo ou no aeroporto, e sempre manter o distanciamento de 1,5 metro. Para quem é grupo de risco ou imunossuprimido, os cuidados devem ser redobrados. “Mesmo que a viagem seja para um lugar com maior controle da pandemia, eles não estão zerados de casos”, ressalva.  


Status das atividades turísticas de Salvador - Fase Verde

Fonte: Prefeitura Municipal. Informações de 24 de julho de 2021. Sujeita a alterações.

Hotéis, pousadas e demais hospedagens
Liberadas todos os dias com horário livre

Praias
Liberadas todos os dias com horário livre, exceto o Porto da Barra, que fecha às segundas 

Espaços e centros de Convenções
Liberados todos os dias com horário livre para eventos científicos até 100 pessoas

Restaurantes e bares
Liberados todos os dias, de 11h às 0h30

Parques públicos, campos e quadras
Liberados de segunda a sábado com horário livre

Centros culturais, museus e galerias de arte
Liberados todos os dias, das 10h às 20h

Templos religiosos e igrejas
Liberados todos os dias com horário livre

Shoppings e centros comerciais
Liberados todos os dias, das 10h às 22h

Comércio de rua
Liberado todos os dias, das 9h às 19h

Espaços de eventos infantis e circos
Liberados todos os dias, das 10h às 23h

Cinemas
Liberados todos os dias, das 10h às 23h

*sob orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas