Balanço: 37 pessoas são presas por ocorrências eleitorais

brasil
07.10.2018, 17:58:00
Boca de urna é considerado crime eleitoral (Foto: Agência Brasil )

Balanço: 37 pessoas são presas por ocorrências eleitorais

De acordo com o TSE, outras 112 ocorrências sem detenção foram registradas

O número de candidatos detidos, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), subiu para dois, um no Estado de São Paulo (SP) por divulgação de propaganda, como informado anteriormente, e outro no Rio Grande do Sul (RS), por boca de urna. O boletim, divulgado na tarde deste domingo, 7, e atualizado às 16h05, informa que 37 pessoas foram presas em todo o país neste domingo (7) por ocorrências eleitorais, registrando também ainda 112 ocorrências sem detenções.

Acompanhe a apuração das eleições em tempo real 

Outros dois candidatos também se envolveram em ocorrências por divulgação de propaganda em Minas Gerais, mas não foram presos. Foi registrada ainda uma ocorrência envolvendo um candidato em Mato Grosso, que não teve o motivo divulgado, também sem detenção.

Do total de ocorrências sem pessoas detidas, 33 foram registradas em Minas Gerais, por divulgação de propaganda. Já o maior número de prisões fica empatado entre Alagoas e Mato Grosso do Sul, com nove cada um.

Entre as ocorrências envolvendo postulantes, uma aconteceu na cidade de Canavieiras, na Bahia. O candidato a deputado estadual Justino Santana de Mello (PHS) foi detido, na manhã deste domingo (7), realizando boca de urna em frente à zona eleitoral do Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães.

Preso em flagrante cometendo crime eleitoral, ele foi conduzido por policiais militares à Delegacia Territorial do município.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas