Barra pode ganhar pontos de reconhecimento facial, diz comandante da CIPM

salvador
12.10.2021, 05:16:00
(Paula Fróes/Arquivo CORREIO)

Barra pode ganhar pontos de reconhecimento facial, diz comandante da CIPM

Para major Uildnei Carlos do Nascimento, medida dificultaria acesso de criminosos e melhoraria segurança

Há pouco mais de um mês no comando da 11ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), que cobre o bairro da Barra e região, o major Uildnei Carlos do Nascimento afirmou que planeja implantar medidas inovadoras para evitar o acesso de bandidos procurados na região e, consequentemente, reduzir as chances de ocorrerem situações como a do último final de semana, quando um homem acabou assassinado em plena areia do Porto da Barra. 

“Novas medidas estão sendo adotadas, inclusive com a possibilidade da instalação de câmeras com reconhecimento facial em locais estratégicos, facilitando a identificação de elementos com dívidas com a justiça, os quais serão identificados e presos”, adiantou o major, em entrevista ao CORREIO, nesta segunda-feira (11).

Leia a reportagem principal: Sol, praia e sangue: novo crime na Barra assusta moradores e espanta turistas

Após ordenar a intensificação no policiamento e ordenamento do solo, além de buscar a atuação do serviço de inteligência das polícias Civil e Militar, o major afirmou que a PM continuará trabalhando para manter a paz e a ordem no local, que é frequentado por milhares de baianos e turistas diariamente. 

"O policiamento continua sendo reforçado, através das bases, das viaturas em patrulhamento, realização de abordagens, policiamento preventivo e repressivo quando necessário. Esse é nosso papel", destacou, antes de citar o episódio que vitimou Uéslei Nielson na noite de domingo (10).

Segundo as investigações, o homem assassinado tinha passagem por tráfico de drogas e furto, mas é possível que o crime tenha relação com um acerto de contas relacionado a uma discussão com outro homem, horas antes. "O que se comenta é que os dois tinham brigado antes e o cara que atirou foi acertar as contas. Da balaustrada, ele atirou para baixo, em direção à vítima", relatou um ambulante, nesta segunda.

"Quanto ao fato, informações preliminares dão conta que a vítima era envolvida com tráfico de drogas, respondendo em liberdade e que o perpetrador dos disparos encostou nele, na areia, próximo ao muro, se aproveitando do grande número de pessoas para se homiziar e ao chamá-lo pelo apelido, confirmando ser ele, efetuou os disparos, se escondendo na multidão, empreendendo fuga. Talvez um provável 'acerto de contas'", declarou o comandante da CIPM, antes de destacar que o fato está sendo investigado pela Polícia Civil.

“A PM não recua em momento algum. O poder do Estado estará presente e a paz e segurança mantidas a qualquer custo”, complementou o novo comandante, que substituiu o major Jailton Carvalho de Santana.

Onda de crimes
Uma das mais tradicionais praias de Salvador, a Barra acumula episódios de violência nos últimos meses, principalmente no Porto, e o CORREIO vem mostrando as situações. No dia 16 de agosto deste ano, um casal em situação de rua que tinha um barraco no local foi atacado em um incêndio criminoso no Porto da Barra. Dias depois, homem e mulher morreram por conta das complicações causadas pelas queimaduras.

Já no dia 5 de setembro, um homem foi morto a tiros após um tiroteio em uma das ruas do Porto da Barra. Segundo a Polícia Civil, a vítima identificada como Rodrigo Cerqueira de Jesus era conhecido como Tosca e era suspeito de tráfico de drogas na região. A mãe de Rodrigo e outro homem, que não teve a identidade divulgada, também foram baleados na mesma ação, mas conseguiram sobreviver. 

No dia seguinte, 6 de setembro, o corpo de um homem apareceu boiando no Porto. Ele tinha os pés amarrados.  

No dia 21 de setembro, um homem com problemas mentais apavorou quem decidiu curtir a praia do Porto da Barra. Com uma faca em mãos, ele invadiu a faixa de areia e ameaçou banhistas. A Guarda Civil Municipal (GCM), que tinha uma equipe atuando na segurança da região, foi chamada e conseguiu contornar a situação, mobilizando a pessoa.

Dias antes, um grupo de banhistas se envolveu em uma pancadaria generalizada nas areias da Praia da Barra. A confusão foi filmada por pessoas que passavam perto do local.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas