Biblioteca dos Barris adquire óculos com inteligência artificial que leem para cegos

salvador
25.10.2018, 19:16:29

Biblioteca dos Barris adquire óculos com inteligência artificial que leem para cegos

Tecnologia que escaneia e transforma textos em áudio ficará no setor de braille

Equipamento é testado em setor de braille (Foto: Carol Garcia/GOVBA)

A Biblioteca Central dos Barris, em Salvador, recebeu, na manhã desta quinta-feira (25), nove unidades do dispositivo OrCam MyEye, que permite a leitura de textos e outros materiais impressos para pessoas com deficiência visual.

Segundo a Secretaria da Comunicação do Estado (Secom), o equipamento fotografa, escaneia e transforma textos e números em áudio com um simples gesto de dedos, possibilitando que o acesso à leitura esteja ao alcance de todos. A tecnologia estará disponível para os frequentadores do setor braille da biblioteca.

Cego de nascença, Euclídes França foi o primeiro a experimentar a novidade.

“Estou realizando um sonho aqui. Eu sempre quis ter a experiência de viver um livro dessa forma”, comentou. 

Com o equipamento, o usuário consegue ‘ler’ em qualquer plataforma: livros, revistas, jornais, placas de sinalização, cardápios, telas de smartphones e computadores de maneira offline e sem a necessidade de nenhum outro suporte ou ajuda externa.

O equipamento adquirido pela Fundação Pedro Calmon (FPC), órgão vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), tem como objetivo promover a democratização da leitura.

“É o equipamento mais moderno e mais avançado do mundo para esse tipo de auxílio, que dá a oportunidade para que pessoas que tenham alguma dificuldade de leitura, como deficientes visuais, analfabetos, dislexos e idosos possam ter acesso à texto em qualquer superfície em português, inglês e espanhol”, explicou Zulú Araújo, diretor da FPC.

(Foto: Carol Garcia/GOVBA)
(Foto: Carol Garcia/GOVBA)

Para Doron Sadka, diretor da empresa Mais Autonomia, representante da OrCam MyEye no Brasil, o dispositivo representa um passo em direção a um futuro em que a tecnologia irá tornar a vida de todos melhor.

“Cerca de 80% das atividades que realizamos no dia a dia estão relacionadas à leitura, estamos o tempo todo nos comunicando dessa maneira. A visão artificial significa inclusão e torna o acesso à informação disponível onde a pessoa estiver”, afirmou Sadka.

A Biblioteca Central dos Barris é a primeira do Brasil e da América do Sul, e a maior do estado da Bahia. Criada por Pedro Gomes Ferrão Castelo Branco, em 1811, a biblioteca abriga atualmente um acervo de 120 mil livros, duas salas de cinema (Walter da Silveira e Alexandre Robato), galeria Pierre Verger, Teatro Espaço Xisto, biblioteca infantil, Diretoria de Imagem e Som da Bahia, além de um acervo de mais 600 mil periódicos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas