Black Friday: celulares, móveis e roupas devem ter os maiores descontos

economia
19.11.2019, 16:31:21
Atualizado: 19.11.2019, 16:36:16

Black Friday: celulares, móveis e roupas devem ter os maiores descontos

Setor de eletroeletrônicos e utilidades domésticas é o que mais deve movimentar o comércio

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


Calças masculinas, fornos de micro-ondas, smartbands (relógio inteligente), guarda-roupas e celulares/smartphones. Estes são, em ordem decrescente, os produtos que devem ter maiores descontos na Black Friday de 2019. A projeção é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que analisou os itens que apresentam maior potencial de descontos efetivos durante a data. 

Foram definidos três níveis de classificação para os produtos em relação ao potencial de desconto efetivo: alto potencial (variações de preços mínimos menores ou iguais a 10% nos últimos 40 dias); médio potencial (variações de preços mínimos superiores a 10% e inferiores 20% nos últimos 40 dias); baixo potencial (variações de preços superiores a 20% nos últimos 40 dias).

Confira o potencial de desconto efetivo nos setores analisado:

- Alto potencial: Celular e Telefone; Eletrodomésticos; Móveis e decoração; Moda e acessórios; e Informática
- Potencial médio: Eletroportáteis; TVs e eletroeletrônicos; e Perfumaria e cosméticos
- Baixo potencial: Games; e Esporte e lazer

Para chegar a este resultado, a Divisão Econômica da Confederação coletou, diariamente, mais de dois mil preços de produtos ao longo dos últimos 40 dias – encerrados em 15 de novembro. “Um determinado produto que apresenta altas expressivas (superiores a 20%, por exemplo) no preço mínimo praticado durante as semanas que antecedem a Black Friday possui baixo potencial de desconto efetivo durante o evento promocional”, explica o economista Fabio Bentes.

Maior faturamento em 10 anos
De acordo com projeção da CNC, a Black Friday deste ano deverá movimentar R$ 3,67 bilhões - o maior faturamento em uma década. A última sexta-feira de novembro já é a quinta data mais importante para o setor, atrás de Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças e Dia dos Pais.

Em 2019, o segmento de eletroeletrônicos e utilidades domésticas deverá ser o destaque, com previsão de movimentar R$ 929,4 milhões. Em seguida,  sobressaem os setor de hipermercados e supermercados (R$ 899,3 mi) e o de móveis e eletrodomésticos (R$ 845,5 mi). As informações são do Jornal O Povo.

15 dicas para quem pretende comprar na Black Friday

1. Verifique os preços cobrados antes do dia marcado para o Black Friday, por meio dos sites das empresas que participarão do evento. Desta forma, evita-se o risco de cair em promoções fraudulentas;

2. Tirar um print ou foto dos preços dos produtos desejados semana por semana até o dia das ofertas é indicado;

3. Verificar o prazo de entrega da mercadoria em domicílio, que deve estar registrado na nota fiscal ou recibo. Segundo Cláudia Buhamra, professora de marketing da UFC, é importante também alertar para as condições de entrega do produto, assim como os serviços (caso o produto precise ser montado, por exemplo);

4. Atentar para as políticas de troca e devolução, que podem ser alteradas pelas lojas. Essa é a "hora da verdade", conforme Cláudia. "Na hora da compra, tudo é muito fácil, todo mundo quer vender, todo mundo tem o melhor produto, todo mundo tem a melhor oferta. É bom verificar a confiabilidade da marca do produto e a marca do varejo vendedor".

5. Analisar atentamente as notas de rodapé e eventuais condições diferentes de entrega que a loja possa aplicar nesse período;

6. Examinar a mercadoria e só assinar o documento de comprovação de recebimento após confirmação das condições do produto (qualquer irregularidade deve ser justificada e a empresa responsável deve resolver o problema);

7. Pesquisar nos Órgãos de Defesa do Consumidor, na plataforma consumidor.gov.br e no Google eventuais referências sobre o site.

8. Avaliar a credibilidade da fonte vendedora. Se a marca do produto é de qualidade, é confiável, se a loja onde a compra está sendo feita tem marca reconhecida no sentido de prestar atendimento ao consumidor após a compra.

9. Respirar, refletir e passear nas lojas com calma. "Avalia produtos, avalia marcas, avalia qualidade do produto em si, conversa com fontes de referências críveis. Vasculha a vida daquele fornecedor, daquele fabricante ou daquele varejista nas redes sociais", alerta a especialista.

10. Antes da compra, verifique a confiabilidade da loja, veja se o site contém a razão social, CNPJ, endereço e canais de contato da fornecedora, pois, caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução;

11. Salve os e-mails trocados com o fornecedor, que são comprovantes para o caso de trocas ou do não recebimento do produto;

12. Prefira fornecedores já conceituados no mercado;

13. No caso de produtos importados adquiridos no Brasil, eles seguem as mesmas regras dos nacionais desde que sejam de estabelecimentos legalizados;

14. Instale programas de antivírus e o firewall. Estes softwares impedem a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados. Mantenha-os sempre atualizados em seu computador;

15. Procure não realizar compras online em lan houses, cyber cafés ou computadores públicos, pois estes podem não estar adequadamente protegidos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lei-aldir-blanc-pagamento-de-renda-mensal-deve-ficar-a-cargo-dos-estados/
Já os subsídios previstos para os espaços devem ser administrados pelos municípios; verba é federal
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/banda-baiana-flores-do-mal-esta-de-volta-30-anos-depois/
Grupo que marcou o cenário do rock baiano nos anos 1980 retorna com seis canções inéditas e formação original
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ex-bbb-daniel-lenhardt-revela-que-so-fez-sexo-com-4-pessoas-inexperiente/
Ator também falou sobre primeira vez e sobre uma traição
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/confirmado-policia-anuncia-que-corpo-encontrado-boiando-e-de-naya-rivera/
'Ela reuniu energia suficiente para colocar seu filho no barco, mas não o suficiente para se salvar', disse xerife sobre a morte da atriz
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/adriano-imperador-fura-quarentena-para-curtir-baile-funk-no-rio-veja-video/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/corpo-de-naya-rivera-e-encontrado-exatos-sete-anos-apos-morte-de-cory-monteith/
Fãs relembraram coincidência trágica; série Glee ainda teve morte de terceiro ator
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/aves-se-aglomeram-em-tela-de-apartamento-apos-retirada-de-arvores-em-ilheus/
Vídeo de morador flagrou cena; prefeitura diz que outras árvores serão plantadas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/tomou-leaozinho-da-parmalat-viraliza-ao-reaparecer-em-rede-social/
William Melasso revelou identidade em vídeo no TikTok; assista
Ler Mais