Bolsonaristas acham que sabem mais de política, mas erram mais questões, diz estudo

brasil
11.01.2021, 07:33:21
(AFP)

Bolsonaristas acham que sabem mais de política, mas erram mais questões, diz estudo

Pesquisa foi feita com eleitores de São Paulo

Um estudo feito com mil eleitores de São Paulo apontou que os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro erraram mais questões sobre polícia local, apesar de acharem que sabem mais sobre o assunto que os demais.

O levantamento foi feito nos meses de novembro e dezembro, época das eleições municipais, por cientistas políticos das universidades da Carolina do Norte - Charlotte (EUA), federal de Minas Gerais e federal de Pernambuco, em parceria com a Folha e a consultoria Quaest.

Para cada um dos entrevistados foi questionado se eles sabiam: 1) quem era o candidato apoiado por Bolsonaro na corrida paulistana; 2) quem era o candidato que havia disputado a eleição para governador em 2018; 3) quem era o vice na chapa de Bruno Covas (PSDB); e 4) quem era o candidato apoiado pelo governador João Doria (PSDB).

Também foi perguntado quantas questões cada eleitor achava que ele próprio e os demais haviam acertado.

No grupo como um todo, os entrevistados acertaram em média 2,6 questões (entre 4 possíveis).

Os que aprovam a gestão do presidente acertaram menos perguntas do que a média (2,2 acertos no grupo pró-Bolsonaro). Mas eles achavam que haviam acertado mais (2,8) e que os demais haviam acertado menos (2,1).

Ou seja, eles sabiam menos do que achavam, mas acreditavam que os outros eram piores.

Os entrevistados que desaprovam o governo acertaram 2,8, o mesmo número que também achavam que haviam acertado. Eles responderam ainda que os demais participantes responderiam corretamente a 2 questões.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas