Boqueirão solta fogos para comemorar soltura de Val Bandeira; veja vídeo

salvador
27.06.2018, 17:10:00
Atualizado: 27.06.2018, 18:00:39

Boqueirão solta fogos para comemorar soltura de Val Bandeira; veja vídeo

Passos do fundador da facção Comando da Paz são monitorados pela SSP

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Val Bandeira estava preso na Unidade Especial Disciplinar (UED), no Complexo da Mata Escura (Foto: Reprodução/Almiro Lopes/CORREIO)

No final da manhã desta terça, o assunto era apenas um mero boato. No cair da tarde, assim que a notícia chegou, rojões aos montes tomaram conta do céu do Boqueirão, localidade do bairro de Santa Cruz, em Salvador. Parte da comunidade estava em festa. O fundador da facção Comando da Paz (CP), o traficante Josevaldo Bandeira, o temido Val Bandeira, havia ganhado liberdade condicional da Justiça.

Solto após 15 anos, após ser condenado por crimes como homicídio, tráfico de drogas e associação ao tráfico, ele ainda controlava, de acordo a polícia, a venda de entorpecentes e mortes de rivais no complexo do Nordeste de Amaralina – região formada pelos bairros de Nordeste de Amaralina, Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho. 

Val Bandeira passou por Sessão de Livramento Condicional realizada na 2ª Vara de Execuções Penais, em Sussuarana, na manhã desta terça. Após a audiência, comandada pela juíza Maria Angélica Carneiro, ficou decidido que ele seria liberado com o dever de seguir algumas determinações feitas em juízo

Rojões
De acordo com relatos de moradores de localidades próximas ao Boqueirão, rojões foram soltados à tarde – e não foram poucos. Um agente da 28ª Delegacia (Nordeste de Amaralina) confirmou. “Foram muito fogos. A comunidade toda estava em festa com a soltura de Val Bandeira, principalmente o local chamado de Sucupira, que fica dentro do Boqueirão. É lá onde mora a família dele”, declarou o policial. 

A celebração da comunidade foi tamanha que algumas pessoas fizeram um vídeo. “Está circulando nas redes sociais o vídeo da comemoração da soltura do líder deles. Mostra os rojões e alguns pessoas gritando o nome de Val Bandeira”, disse o policial. 

O CORREIO obteve uma gravação feita por um morador da região. Assista.

Perguntado se o traficante estava no Boqueirão, o policial disse que é provável. “Uma das condições para a soltura é estar no endereço informado ao juiz e, ao que tudo indica, ele deu a casa dos parentes, na Sucupira”, contou. O endereço informado por Val Bandeira é 2ª Travessa Sucupira, s/n, Alto da Santa Cruz (próximo ao Colégio Teodoro Sampaio).

Mesmo livre, os passos de Val Bandeira estão sendo monitorados. “O Serviço de Inteligência da SSP (Secretaria da Segurança Pública) está na cola dele”, finalizou o agente.

Leia também: Nordeste de Amaralina: Val Bandeira comanda mortes e tráfico de drogas

Repercussão
O CORREIO tentou repercutir a soltura de Val Bandeira com a SSP. A assessoria de comunicação da pasta informou que não comenta decisão judicial. O delegado Deraldo Damasceno, titular da 28ª Delegacia, foi procurado por telefone, mas não atendeu as ligações.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) também foi procurado e informou que se pronunciaria por meio de nota. Mas até agora nada.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas