Bottas diz que será 'mais egoísta' para tentar derrotar Hamilton

esportes
03.03.2021, 15:08:20
Atualizado: 03.03.2021, 15:15:58
Bottas está na Mercedes desde a temporada de 2017 (Foto: Divulgação)

Bottas diz que será 'mais egoísta' para tentar derrotar Hamilton

Finlandês é companheiro do britânico, atual heptacampeão mundial, na Mercedes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com apenas mais uma ano de contrato com a Mercedes, onde está desde 2017, o finlandês Valtteri Bottas tem consciência do que precisa fazer para derrotar o seu companheiro de equipe, o inglês Lewis Hamilton, nas pistas na temporada 2021 da Fórmula 1

O piloto de 31 anos precisa ter atuações mais convincentes para permanecer no time, já que outros candidatos como o inglês George Russell e o holandês Max Verstappen, estão na espreita por uma vaga.

Derrotado por Hamilton nos últimos quatro anos - o inglês é o atual heptacampeão mundial -, o vice de 2019 e 2020 anunciou uma mudança de postura neste ano.

"Obviamente não estou exagerando, mas o objetivo final para mim nesta temporada é quando eu chegar à última corrida em Abu Dabi, poder olhar para trás e dizer que fiz 100%, fiz tudo que podia para vencer o título. Será a mesma meta para todas as pessoas ao meu redor, com quem estou trabalhando. Vou exigir o quanto achar que preciso para conseguir o apoio e as informações de que preciso e, talvez, assim, eu possa ser um pouco mais egoísta. Um ano na vida, dando tudo o que você tem, é na verdade muito pouco tempo. Acho que essa é a mentalidade que tenho, que inclui eu e as pessoas ao meu redor", disse o finlandês.

Bottas comentou ainda que um de seus grandes desafios é controlar a pressão que vem de fora e também se pressionar mais a conseguir melhores resultados nas corridas. O piloto sabe dos riscos de exagerar na dose e planeja encontrar o equilíbrio nesse sentido.

"Em alguns dos meus anos na Fórmula 1, definitivamente coloquei muita pressão sobre mim mesmo. Houve momentos em que recebi muita pressão de fora, e também vice-versa, que talvez não tenha havido pressão suficiente da minha parte. É tudo uma questão de encontrar esse equilíbrio e jogar com isso. Preciso ser honesto com tudo e tentar encontrar um bom caminho e uma cabeça feliz para cada Grande Prêmio. Lewis ganhou o título conosco sendo companheiros de equipe todos os anos, mas ainda entrando neste novo ano, começando do zero e com uma nova página, absolutamente acredito que posso lutar pelo título", afirmou.

O desempenho muito abaixo do que poderia entregar tendo nas mãos o carro da Mercedes fez Bottas ir para as férias no inverno (no hemisfério norte) com um questionamento central na mente.

"O ponto principal durante o inverno e as férias foi ter sido honesto comigo mesmo e tentar descobrir como posso ser melhor. E saber, quando estiver no grid no Bahrein, que dei tudo o que pude de melhor tanto do aspecto físico quanto do mental, que dei tudo de mim", completou.

Bottas está na Fórmula 1 desde a temporada 2013 e tem nove vitórias e 56 pódios. Todos os seus triunfos foram conquistados pela Mercedes, e, no mesmo período, Hamilton venceu 42 corridas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas