Brasil é o país que mais crê na lacuna de habilidades no mercado de trabalho

empregos
12.04.2021, 06:00:00
56% dos profissionais brasileiros acreditam que a IA e a automação realizarão seus trabalhos nos próximos cinco anos (Shutterstock/reprodução)

Brasil é o país que mais crê na lacuna de habilidades no mercado de trabalho

Relatório mostrou como os trabalhadores brasileiros e baianos se sentem em relação à formação no mercado de trabalho

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cerca de 94% dos trabalhadores brasileiros acredita que existe uma lacuna de habilidades no mercado de trabalho. Cinquenta e seis por cento dos profissionais brasileiros acreditam que a inteligência artificial e a automação serão capazes de realizar os seus trabalhos nos próximos cinco anos.

Na Bahia, 99% dos profissionais acreditam que existe  uma lacuna de habilidade e falta de conhecimento no País e que 75% se sente diretamente afetado por isso. Os profissionais baianos se dividem em considerar as habilidades de liderança e gerenciamento e as habilidades técnicas/digitais e que 52% dos baianos apostam nos cursos digitais para buscar esses conhecimentos.

Esses e outros dados sobre as habilidades de trabalho, qualificação dos pares e do mercado de trabalho em si foram apresentados no estudo 2019/2020 Global Skills Gap Report, da Udemy. Além do Brasil, outros quatro países (Índia, México, Espanha e França) também foram investigados. O Correio conversou com exclusividade com o representante da Udemy para América Latina que explicou um pouco mais os pontos importantes desse estudo ( https://research.udemy.com/research_report/2019-2020-global-skills-gap-report/)

Quem é? 
Raphael Spinelli, gerente da Udemy para a América Latina. Graduado em administração de empresas na Universidade Ibero Americana, da Ciudad de Mexico, no México, Spinelli tem uma vasta experiências na gerência de multinacionais e vem se destacando na transformação do status quo dentro de grandes corporações e indústrias, identificando novas e melhores maneiras de criar valor e liderar equipes de indivíduos altamente motivados para torná-lo uma realidade. 

Sobre a Bahia, Spinelli atenta que 99% dos profissionais pesquisados acreditam que existe uma lacuna de habilidades ou falta de conhecimento no Brasil (Foto: Divulgação)

1. Quais os aspectos que mais chamaram atenção do Global Skills Gap Report no Brasil? E na Bahia?

O Brasil ser o país que mais acredita que há uma lacuna de habilidades no próprio mercado de trabalho, entre os países pesquisados (Brasil, Índia, México, França e Espanha), é um dado que, para mim, chama muita atenção. Apesar disso, o país é, entre os pesquisados, o mais otimista quanto à sua educação universitária. A minha interpretação desses dois dados tem a ver com uma outra pergunta do estudo, sobre se os profissionais acreditam que as habilidades estão mudando tão rapidamente que as suas habilidades atuais acabam se tornando obsoletas. O Brasil também foi o país que mais respondeu que sim a essa questão. Acredito que os profissionais brasileiros estão percebendo essa mudança rápida e constante nas competências exigidas pelo mercado de trabalho e estão cientes de que precisam se adequar a elas.
Sobre a Bahia, me chamou atenção que 99% dos profissionais pesquisados acreditam que existe uma lacuna de habilidades (ou falta de conhecimento) no Brasil. Temos dados da pesquisa por estado para alguns estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo) e para o Distrito Federal. E o resultado da Bahia para essa questão é o mais alto, podemos dizer que quase todos os profissionais pesquisados no estado acreditam nisso.

2. Mais de 90% dos entrevistados consideram que existe uma lacuna de habilidades (ou falta de conhecimento) no Brasil. Na sua opinião como isso poderia ser resolvido de modo efetivo?

Com as competências requeridas pelo mercado de trabalho mudando tão rápida e constantemente, a melhor forma de preencher essa lacuna é capacitar os profissionais. Da parte dos profissionais, a maneira de fazer isso é com cursos rápidos, já que as competências exigidas mudam tão rapidamente a ponto de muitas vezes não dar tempo de as universidades incluí-las nas suas grades. Cursos online como os da Udemy têm atualização constante e, por serem muitas vezes criados por profissionais que fazem parte do mercado, estão alinhados com as tendências e com o que é pedido atualmente. Do ponto de vista das empresas, a forma de solucionar essa lacuna é treinando os funcionários.

3. O estudo mostrou ainda que 56% dos profissionais brasileiros acreditam que a inteligência artificial e a automação serão capazes de realizar os seus trabalhos nos próximos cinco anos. Que dicas poderiam ser dadas a esses profissionais que temem perder seus postos de trabalho?

Para os profissionais que estão em cargos mais operacionais, a preocupação em perder os seus empregos para a automação e para a inteligência artificial é ainda maior. Por isso, uma ideia é estudar e se capacitar para ocupar cargos que demandam, por exemplo, mais soft skills (habilidades comportamentais, mais humanas), como cargos de gerência e cargos mais relacionados à criatividade, por exemplo. 

4. Como os profissionais em geral precisam ser preparar para os novos tempos a fim de se manterem no mercado de trabalho?

Na Udemy, acreditamos na importância do aprendizado ao longo da vida. Os profissionais não devem nunca deixar de estudar e de aprender novas habilidades, com o objetivo de, além de se aprimorarem como pessoas, se manterem competitivos no mercado de trabalho atual.

5. Fala-se muito no desenvolvimento das chamadas soft skills. Como essas habilidades podem interferir no ambiente de trabalho e como desenvolver essas habilidades?

As soft skills são as habilidades comportamentais, como liderança, produtividade e escrita criativa. Elas são tão importantes para o desenvolvimento dos profissionais quanto as habilidades técnicas e, ao contrário do que muitos pensam, elas podem (e devem) ser aprendidas. Na Udemy, temos cursos tanto em habilidades técnicas como em soft skills (além de cursos para aprender habilidades relacionadas a hobbies, por exemplo).
Recentemente, analisamos o consumo de conteúdo na nossa plataforma por parte dos funcionários das empresas que são nossas clientes na Udemy for Business (o braço de treinamento corporativo da Udemy) entre janeiro e fevereiro de 2021. Vimos que algumas das soft skills que mais apresentaram crescimento nesse período foram resiliência (crescimento de 194%), habilidades de estudo (crescimento de 178%) e produtividade de e-mail (crescimento de 72%). Compartilhamos aqui esse relatório para você.

6. O que se deve ter em vista antes de iniciar um curso de capacitação online?

Para escolher um curso online, se o objetivo for adquirir uma habilidade profissional, o aluno/a aluna deve avaliar primeiro que competência ele/ela gostaria de adquirir ou precisa adquirir, com o objetivo, por exemplo, de conseguir uma promoção ou até mesmo um novo emprego. É uma habilidade técnica, como programação? É uma soft skill, como liderança? O que costuma ser pedido em vagas de emprego que ele/ela gostaria de ocupar, mas ele/ela não tem os conhecimentos necessários? Esse pode ser um bom caminho para escolher um curso.
Para fazer um curso e conseguir aproveitá-lo ao máximo, é importante que o aluno/a aluna separe um tempinho do seu dia para se dedicar aos estudos. Se ele/ela tiver a possibilidade, também é recomendado que estude num lugar calmo, sem muitas interferências. Mesmo se o aluno/a aluna não tiver muito tempo livre, ao fazer um pouquinho do curso por dia, ele/ela vai avançando e adquirindo conhecimentos. Os cursos da Udemy, por exemplo, são divididos em módulos curtinhos, com poucos minutos cada. Mesmo quem quase não tem tempo livre consegue acompanhar.

7. Como as empresas brasileiras e baianas podem tirar o máximo de proveito da chamada educação corporativa?

Especialmente neste momento em que estamos mais em casa, é importante treinar os funcionários – seja para habilidades técnicas ou soft skills, para novas necessidades, como teletrabalho e reuniões online, ou até mesmo para motivar o time neste momento complicado. Ao oferecer treinamentos aos funcionários, as empresas conseguem se manter à frente das tendências dos seus setores e ter equipes mais atualizadas e produtivas.
Atualmente, por causa da pandemia, a maior parte dos treinamentos tem acontecido online, como são os cursos da Udemy. Mas, mesmo antes disso, essa era uma tendência no Brasil. Os cursos online são o recurso principal para adquirir novas habilidades tanto para os brasileiros no geral quanto para os baianos, segundo o Relatório Global Lacuna de Habilidades 2019/2020.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas