Brasil registra mais 407 mortes por covid-19; já são 159,8 mil óbitos

coronavírus
31.10.2020, 20:03:00
Atualizado: 31.10.2020, 20:06:48
(Peter Ilicciev/Fiocruz)

Brasil registra mais 407 mortes por covid-19; já são 159,8 mil óbitos

São 159,8 mil óbitos desde o primeiro registro da doença em fevereiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Ministério da Saúde Brasil confirmou mais 407 mortes decorrentes de complicações causadas pelo novo coronavírus. O país soma 159.884 óbitos causados pela covid-19 desde que o primeiro caso da doença foi registrado no país, no fim de fevereiro deste ano.

Balanço do Ministério da Saúde sobre casos de covid-19 divulgados no dia 31/10
Balanço do Ministério da Saúde sobre casos de covid-19 divulgados no dia 31/10 (Divulgação/Ministério da Saúde)

Os números constam do balanço diário feito pelo Ministério da Saúde e foram divulgados no início da noite deste sábado (31). O boletim leva em consideração as informações repassadas pelas secretarias de Saúde dos estados a cada período de 24 horas.

Segundo a pasta, 18.947 diagnósticos positivos foram contabilizados no último período, elevando para 5.535.605 o total de casos confirmados da doença em todo o país.

Entre os casos confirmados, 4.972.898 pacientes já se recuperaram da doença e 402.823 continuam sendo acompanhados.

Um dos infectados é o ministro da Saude, Eduardo Pazuello. Diagnosticado com a doença no último dia 21, Pazuello foi internado ontem (30) em um hospital particular de Brasília. Exames clínicos indicaram que o ministro chegou desidratado ao estabelecimento de saúde.

Em nota, os médicos que o atenderam, Ludhmila Hajar e Pedro Loretti, afirmam que o ministro permanece internado apenas para receber soro, não tendo precisado de suplementação de oxigênio. Segundo os médicos, Pazuello está em bom estado de saúde, mas deve permanecer internado até este domingo (1º), quando será submetido a novos exames.

Bahia
A Bahia registrou neste sábado (31) 22 mortes, 457 casos de covid-19 (taxa de crescimento de +0,1%) e 1.110 recuperados (+0,3%) nas últimas 24 horas. Dos 353.157 casos confirmados desde o início da pandemia, 338.895 já são considerados recuperados e 6.640 encontram-se ativos. O número total de óbitos por covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.622, representando uma letalidade de 2,16%.

As informações são da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (26,06%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (8.535,79), Almadina (6.606,88), Itabuna (6.549,95), Madre de Deus (6.457,12), Aiquara (6.185,34).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 721.908 casos descartados e 84.970 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado (31).

Na Bahia, 28.946 profissionais da saúde foram confirmados para covid-19.

Óbitos
O boletim epidemiológico deste sábado contabiliza 22 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.622, representando uma letalidade de 2,16%. Dentre os óbitos, 56,02% ocorreram no sexo masculino e 43,98% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,30% corresponderam a parda, seguidos por branca com 17,92%, preta com 15,02%, amarela com 0,75%, indígena com 0,10% e não há informação em 11,90% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,88%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,65%).

Taxa de ocupação de leitos
Dos 2008 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS), exclusivos para atender pacientes com o novo coronavírus na Bahia, 891 estão com pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 44%. Dos 863 leitos de UTI (adulto) disponíveis no estado, 467 estão ocupados, o que corresponde a 54%.

Em Salvador, de acordo com a Sesab, dos 875 leitos ativos, 436 estão ocupados, o que corresponde a uma taxa de ocupação geral de 50%. Os leitos de UTI adulto, estão com 50% de ocupação. Já o de UTI pediátrica, 37% de ocupação.

Com relação aos leitos de enfermaria, a capital baiana tem taxa de ocupação de 48% (adulto) e 76% (pediátrico).

Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas