Câmara de Salvador tem 26 vereadores reeleitos e 17 novatos; confira

salvador
16.11.2020, 05:00:00
Atualizado: 16.11.2020, 10:33:12

Câmara de Salvador tem 26 vereadores reeleitos e 17 novatos; confira

Pernambucano Luiz Carlos (Republicanos) foi mais votado com 17.035 votos

A Câmara de Salvador terá 17 novos nomes e 26 vereadores reeleitos - 40 dos 43 tinham tentando reeleição - a partir de 2021. A renovação será de, em média, 39%, 4% a mais que nas eleições de 2016. É a primeira vez que haverá três vereadoras eleitas numa só candidatura coletiva - a Pretas por Salvador. 

Foram 1.590 candidatos de 33 partidos a tentar uma vaga na Câmara Municipal de Salvador - aumento de 50,5% comparado as eleições de 2016. Os partidos mais representados são o Democratas, com sete eleitos, seguido do PT, com quatro, e do Republicanos, com três. Depois, aparecem MDB, PCdoB, PDT, PL, Podemos e PTB, com dois representantes), e outras 11 legendas, cada uma com um.

Do total de candidatos, quatro não receberam nenhum voto, nem deles próprios.

A Constituição diz que o vereador tem o papel de elaborar e votar leis que tragam melhorias para o município, além de fiscalizar o trabalho do Poder Executivo. Também cabe a ele votar projetos de lei enviados pela prefeitura. 

O salário máximo do vereador corresponde a 75% do de um deputado, em cidades com mais de 500 mil habitantes, como Salvador, onde um vereador ganha R$ 18,7 mil. 

Os mais votados 
O vereador mais votado foi Luiz Carlos (Republicanos) de Souza, com 17.035 votos. Nas eleições de 2016, ele foi o segundo mais votado. O vereador é pernambucano da cidade de Bezerros e chegou à Bahia em 2009. Em 2012, conquistou o primeiro mandado - foi o sétimo mais votado no pleito de 2012, com 13.505 votos. Nestas eleições, trabalhava com uma expectativa de 15 mil votos.

“Trabalhei bastante nesses quatro anos, e em função do aumento do número de vereadores, e pela pandemia, a concorrência sabíamos que seria maior. Mas, surpreendentemente, superei essa marca. É o resultado do trabalho que estamos construindo ao longo do tempo”, disse, rapidamente por telefone, enquanto acompanhava a apuração com aliados político, ao CORREIO.  

O segundo colocado na disputa por uma vaga na Câmara  foi o atual presidente da Casa, Geraldo Júnior (MDB), com 12.906 votos, uma diferença de mais de quatro mil votos em relação ao primeiro colocado. 

Em seguida, apareceram Isnard Araujo (PL), com 12.627 votos, Ireuda Silva (Republicanos), com 12.022, e Duda Sanchez (DEM), com 10.436. 
Confira os mais votados:

Surpresas
Depois de apurados os resultados das urnas, alguns resultados surpreenderam. Uma delas foram as votações em Tancredo Isidório (Avante), filho do então candidato à prefeito de Salvador, Isidório. Ele teve 961 votos. 

Nos bastidores, comentava-se uma votação muito superior. Outra surpresa foi o número de votos em Vado Malassombrado (DEM), que não conseguiu se reeleger. Nas últimas eleições, ele teve 7.410 votos. Agora, recebeu 2.442 votos. 

Uma das figuras políticas mais conhecidas da Câmara, Aladilce (PCdoB) teve 5.074 votos e não se reelegeu.
A chapa coletiva Pretas por Salvador agradeceu pela vitória, em publicação no Instagram. “Nada sobre nós sem nós. Vamos ocupar a Câmara Municipal de Bonde”. 

Renovou?
Pela primeira vez, os partidos não puderam se reunir em coligações partidárias - a proibição foi aprovada pelo Congresso Nacional em 2017. Com os fim das coligações, aliança de vários partidos para concorrer às eleições, o número de candidatos disparou.

Até então, os partidos se juntavam e lançavam, em grupo, candidatos. Desta vez, cada partido concorreu sozinho e pôde lançar 65 candidatos.  Foram 1.590 candidatos de 33 partidos a tentar uma vaga na Câmara Municipal de Salvador - aumento de 50,5% comparado as eleições de 2016.

Para o cientista político Cloves Oliveira, professor do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal da Bahia (Ufba), o fim dessas ligações “ foi importante para esse aumento na renovação em relação a 2016”. O número é expressivo, mas ainda inferior do que o registrado, por exemplo, em 2008, quando 46% da Câmara foi renovada, na avaliação de Cloves. “Tem algo que é a renovação de caras novas, e de pessoas que estão retornando à casa. Claro que não deixa de ser uma renovação, mas muitas vezes de políticos que já foram parlamentares em determinadas ocasiões, perderam e voltaram agora”, explicou. Dos novos vereadores em 2021, somente o ex-deputado federal Irmão Lázaro (PL) fez o movimento de retorno. O resto é novato na Câmara.  

O método para a eleição de um vereador é o sistema proporcional. Primeiro, é  calculado o quociente eleitoral. Para isso, o número de votos em candidatos e em legenda (os eleitores podem votar tanto num só candidato ou numa legenda) é dividido pelo total de vagas em disputa. O quociente eleitoral é a quantidade de votos necessário para que o partido eleja um vereador. 

O segundo passo é calcular o quociente partidário. Os votos em candidatos e na legenda daquele partido são divididos pelo quociente eleitoral. O resultado é o total de vagas que o grupo conquistou. 
Os candidatos que ocuparão as vagas devem receber votos numa quantidade igual ou maior que 10% do quociente eleitoral. 


Os eleitos (nome, partido e quantidade de votos)

Reeleitos

Luiz Carlos  Republicanos, 17.035 votos
Geraldo Júnior MDB, 12.906 
Isnard Araujo PL, 12.799 
Ireuda Silva  Republicanos, 12.098 
Duda Sanches  DEM, 10.436 
Alexandre Aleluia DEM, 10.154 
Ricardo Almeida PSC, 10.026 
Carlos Muniz  PTB, 9.118  
Maurício Trindade  MDB, 8.738 
Marcelle Moraes DEM, 8.673 
Hélio Ferreira PCdoB, 8.638 
Paulo Magalhães Júnior  DEM, 8.536 
Daniel Rios  Patriota, 8.089 
Marta Rodrigues  PT, 7.271 
Kiki Bispo DEM, 7.045 
Claudio Tinoco  DEM, 7.039 
Catia Rodrigues DEM, 7.010
Sidninho   PODE, 7.039 
Téo Sena PSDB, 6.751 
Joceval Rodrigues  Cidadania, 5.723
Fábio Souza  Solidariedade, 5.682
Luiz Carlos Suica  PT, 5.521
Carballal  PDT, 5.275
Saba  Democracia Cristã, 4.831
Edvaldo Brito  PSD, 4.725
Silvio Humberto  PSB, 4.708


Novatos

Emerson Penalva  Podemos, 9.129 
Julio Cesar dos Santos  Republicanos, 8.810
Debora Santana  Avante, 7.586 votos
Cris Correia PSDB, 7.166 votos
Roberta Caires  Patriota, 7.090 votos
Sandro Bahiense Patriota, 6.798
Augusto Vasconcelos  PCdoB, 6.041
Daniel Alves  PSDB, 5.647
André Fraga  PV, 5.621
Anderson Ninho  PDT, 5.289
Maria Marighella PT, 4.837 
George O Gordinho da Favela  PSL, 4.822
Tiago Ferreira  PT, 4.610 
Irmão Lázaro  PL, 4.273
Dr. Jose Antonio   PTB, 4.192
Laina  Crisóstomo Psol, 3.635
Marcelo Maia  PMN, 3.460

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas