Candeias: PF apreende celulares e documentos em caso de compra de respiradores

bahia
11.06.2021, 17:52:00
Atualizado: 11.06.2021, 17:55:36
(Divulgação/PF)

Candeias: PF apreende celulares e documentos em caso de compra de respiradores

Suspeita é de que houve superfaturamento; R$ 76,5 mil também foram apreendidos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Polícia Federal apreendeu processos de dispensa de licitação e de pagamentos ligados às contratações que são investigadas em relação à compra de respiradores em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). 

Além disso, também foram apreendidos celulares dos investigados, documentos, agendas e cadernos que podem ajudar na investigação e R$ 76,5 mil em espécie. 

A operação investiga a compra e oito ventiladores mecânicos pulmonares com verbas públicas federais destinadas ao enfrentamento da covid-19. A PF aponta que a prefeitura da cidade pagou R$ 175 mil por cada equipamento, valor bastante acima do praticado em mercado. 

Os mandados de busca e apreensão eram para Candeias, São Sebastião do Passé, Lauro de Freitas, São Paulo e em Espírito Santo do Pinhal, também no estado de São Paulo.

A PF identificou indícios de fraude na dispensa de licitação, especialmente por conta da diferença de quase R$ 100 mil por ventilador em relação ao preço de mercado. A compra total foi de R$ 1,4 milhão, segundo a investigação. 

Além do sobrepreço, a PF sinaliza como indícios o fato do objeto social da empresa contratada não ter relação com o objeto vendido - não é uma empresa do ramo de equipamentos médicos, e sim da área de atacado de automóveis. Outro ponto é a cotação de preços simulada e feita somente para dar aparência de licitude ao processo.

Segundo a PF, todo procedimento de dispensa de licitação e escolhda da empresa aconteceu em um único dia. No mesmo dia, o município lavrou novo temo de dispensa em favor da empresa, desta vez para aquisição de máscaras descartáveis, atividade que também é estranha ao cadastro social da empresa. 

Os investigados vão responder por fraude à licitação e peculato.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas