Carro automático: dirigir sem passar marchas está mais caro; veja preços

só se vê no correio
10.04.2021, 06:08:00
Atualizado: 13.04.2021, 00:09:23
Ter um carro com transmissão automática ficou mais caro. Um Volkswagen Gol, por exemplo, custava R$ 61.390 em junho do ano passado. Agora custa R$ 71.350 (Foto: VW)

Carro automático: dirigir sem passar marchas está mais caro; veja preços

Para descansar a perna esquerda e não usar a embreagem é preciso gastar pelo menos R$ 68.390, se a escolha for colocar um carro zero km na garagem

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Na primeira semana de junho do ano passado escrevi para você, assinante do CORREIO, uma reportagem com os dez automáticos mais baratos do país. Na época, era possível comprar um Etios 1.3 X por R$ 58.190. Hoje não mais, por dois motivos: a Toyota deixou de comercializar esse veículo no mercado nacional e o preço inicial de um carro automático atualmente é R$ 68.390, valor cobrado pelo Onix AT Turbo. 

Há nove meses, esse mesmo hatch da Chevrolet era oferecido por R$ 60.390. Ou seja, o sonho do consumidor de deixar de passar marchas e não usar mais o pedal da embreagem ficou 13% mais caro de junho para cá. Pior, ao contrário do que deveria acontecer, a oferta de carros automáticos mais baratos diminuiu. 

Além da Toyota, que deixou de vender o Etios no país, a Nissan deixou de oferecer o March, a Ford não produz mais o Ka no Brasil e a Citroën encerrou a produção do C3. Outras marcas mudaram o foco, como é o caso da Renault. Até ano passado, as versões com motor 1.6 do Sandero contavam com transmissão automática. Agora, apenas a configuração aventureira Stepway tem esse tipo de câmbio e parte de R$ 89.690.

Os dois modelos mais baratos do mercado brasileiro, Fiat Mobi (R$ 41.590) e Renault Kwid (R$ 42.090) são vendidos exclusivamente com transmissão manual. Nenhuma versão deles conta com uma opção automática e, pelos preços citados, não oferecem nem ar-condicionado, nem direção com assistência elétrica ou hidráulica. Assim, para muitos, o desejo de ter um carro zero-quilômetro ficou mais distante. A seguir, confira as opções mais baratas com câmbio automático.

Chevrolet
O Onix, automóvel mais vendido no Brasil nos últimos anos, tem sua opção com transmissão automática mais barata tabelada por R$ 68.390. É um produto bem competitivo, equipado com motor 1 litro turbo (116 cv), transmissão automática de seis velocidades e seis airbags. 

Também tem itens de conforto como direção elétrica, ar-condicionado e chave tipo canivete. Fica faltando a central multimídia, disponível a partir da versão LT. A opção mais barata do Onix, a Joy (que utiliza a carroceria de primeira geração), só é oferecida com transmissão manual.

Fiat
A marca utilizava em versões mais baratas uma transmissão automatizada de uma embreagem, um sistema mais simples em relação ao automático. O mercado não aceitou bem e o equipamento deixou de ser oferecido, o que já havia acontecido com Chevrolet, Renault e VW.

Dessa forma, a transmissão automática só está disponível nas motorizações 1.8 litro do Argo e sua variante sedã, o Cronos. E isso puxa os preços para cima. Assim, é preciso ter pelo menos R$ 82.590 para ter um Fiat automático na garagem, preço do Argo Trekking. É um carro bem equipado, mas caro para a proposta do primeiro carro zero automático.

Hyundai
Ter na garagem um Hyundai automático custa pelo menos R$ 74.790, esse é o preço de um HB20 na versão Vision com motor 1.6. Na linha 2022, o hatch conta de série com dois airbags laterais e controles de estabilidade e de tração - em algumas versões eram vendidos como opcionais. Outro equipamento disponível de série nessa versão é a central multimídia.

O HB20 e o Yaris são os únicos dessa lista com cinco anos de garantia total. Os demais possuem cobertura de três anos.

Nissan
Com a saída do March, a opção mais barata na marca japonesa é o V-Drive, novo nome da primeira geração do Versa. Pela versão Special Edition, a Nissan cobra R$ 71.990.

Apesar da carroceria antiga, o motor 1.6 litro é econômico e o sedã oferece um amplo porta-malas. A transmissão automática é do tipo CVT e a central multimídia é de série.

Peugeot
Por R$ 74.990, a Peugeot oferece a versão Active do 208, que foi atualizado ano passado. Com motor 1.6 aspirado e transmissão automática, o carro conta com quatro airbags, direção elétrica, central multimídia e ar-condicionado digital.

O ponto negativo da marca é a presença reduzida da rede de concessionárias na Bahia. Existem apenas duas lojas no estado, uma em Salvador e outra em Feira de Santana.

Toyota
Com a saída do Etios, o Toyota automático mais barato é o Yaris. A versão mais em conta é a XL Live, que custa R$ 76.990. A transmissão automática é do tipo CVT, que nesse caso simula até sete marchas, e o motor é 1.3 litro aspirado (101 cv). 

Pelo valor, a oferta de equipamentos é pequena: apenas dois airbags, não há central multimídia e câmera de ré. Pelo menos a direção tem assistência elétrica.

Volkswagen
O veterano Gol é o modelo automático mais barato da VW, e custa R$ 71.350. No entanto, por R$ 3.780 a mais o consumidor pode optar pelo Polo com o mesmo tipo de transmissão.

O Polo tem um projeto mais novo e é montado sobre a plataforma global MQB - o que reflete em mais segurança e melhor posição de dirigir, por exemplo. Tem também direção com assistência elétrica, enquanto no Gol é hidráulica. Tem quatro airbags e o Gol, dois.

O Gol já é modelo 2022, o Polo 2021. Ou seja, até o final do ano o Polo, que foi lançado em 2017, ganhará pequenos ajustes estéticos.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas