Carros novos: Onix retoma a liderança em novembro

brasil
01.12.2021, 12:25:00
Depois de ter a produção interrompida por falta de componentes, o Onix voltou às concessionárias e foi o carro mais vendido em novembro no Brasil (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Carros novos: Onix retoma a liderança em novembro

Hyundai Creta se destaca com segunda posição na Bahia. Confira o ranking baiano e brasileiro

Depois de ter sua produção interrompida por falta de componentes eletrônicos, o Chevrolet Onix está de volta à lista dos mais vendidos. Em novembro, o hacthback da Chevrolet foi o modelo mais emplacado na Bahia com 410 unidades licenciadas.

A segunda posição ficou com o Hyundai Creta, líder de outubro no mercado estadual. Em novembro, o SUV somou 301 emplacamentos e ficou na frente da Fiat Toro, que acumulou 280 unidades no mês passado.

Outra configuração do Chevrolet Onix, o Plus (sedã) teve 277 exemplares licenciados no período, ficando na frente de outra picape da Fiat, a Strada (276).

Da sexta à décima posição ficaram: Chevrolet Tracker (231), Jeep Compass (220), Hyundai HB20 (213), Volkswagen Gol (203), Toyota Hilux e Renault Kwid (183).

Mercado nacional
O Onix também retomou à liderança nacional, o que não acontecia desde fevereiro. Em novembro, teve 9.281 unidades emplacadas em todo o país, deixando a Fiat Strada (8.514) na segunda posição. 

Na terceira posição ficou o Chevrolet Onix Plus (7.504). O VW Gol (6.831) obteve a quarta posição e Fiat Argo ficou na quinta (6.326).

Dando sequência ao ranking, da sexta à décima posição ficaram: Hyundai Creta (6.084), Chevrolet Tracker (6.043), Fiat Toro (5.892), Jeep Compass (5.262) e Hyundai HB20 (5.523).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas