Casal aparece fazendo sexo em reunião da Câmara sobre merenda escolar

em alta
14.08.2020, 16:00:00
Atualizado: 16.08.2020, 16:16:07

Casal aparece fazendo sexo em reunião da Câmara sobre merenda escolar

Audiência do Legislativo carioca foi convocada pela Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Casal manteve a câmera ligada durante momento íntimo (Foto: Reprodução)

Uma audiência pública virtual da Câmara Municipal do Rio de Janeiro realizada nesta sexta-feira (14) para discutir a garantia da alimentação dos alunos da rede pública durante a pandemia tomou um curso um tanto inesperado.

Enquanto era apresentado um estudo sobre a aplicação do orçamento na área, um casal resolveu ter um momento íntimo e não desligou a câmera.

Quando os slides deixaram de ser exibidos, o que os internautas puderam assistir, em um dos quadros da plataforma Zoom, era uma performance explícita.

Segundo informações do jornal Extra, os vereadores Leonel Brizola (PSOL), Babá (PSOL) e Célio Lupparelli (DEM), que estavam em primeiro plano, agiram como se nada estivesse acontecendo e deram seguimento aos trabalhos.

Por trás das câmeras, Brizola, organizador da audiência, ligou imediatamente para um servidor que estava controlando a audiência pública e pediu para cortar o quadro. Os vereadores não têm a gerência do sistema virtual, e a montagem e edição da tela é exclusivo dos técnicos da Câmara.

"É uma pena que tenha acontecido uma cena dessas, mas o importante é o teor de cinco horas de audiência, que comprovou a falta de uma política pública para a Educação, revelou que a prefeitura tem recursos para a merenda, mas preferiu gastar com outras coisas", comentou Brizola.

Para tornar a situação ainda mais constrangedora, a audiência foi convocada pela Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente.

"Mas cumprimos o nosso objetivo. Houve várias falas de coletivos de mães mostrando qual é a qualidade da cesta básica que a prefeitura está entregando no lugar da merenda. Teve mãe que chorou quando abriu o saco de leite que não tinha condições de servir aos filhos", relata Brizola.

Pouco depois, o vídeo, que estava sendo transmitido ao vivo pelo canal da Câmara no YouTube, foi retirado do ar.

Ao jornal O Globo, o vereador Célio Lupparelli afirmou que, por estar na chamada pelo celular, não presenciou a cena. "Eu, sinceramente, não vi. Estava pelo celular e a minha visualização só alcançava a apresentação sobre orçamento".

Lupparelli afirmou que se surpreendeu quando ficou sabendo sobre a cena de sexo, apenas horas depois. "Achei muito estranho esse fato", concluiu.

Após a repercussão, Brizola lamentou que o incidente tenha ganho mais destaque na mídia que a discussão sobre as merendas dos alunos de escolas públicas. 

"Lamento que a imprensa tenha dado mais destaque a indiscrição involuntária que ocorreu durante a audiência e não a falta de alimento das crianças e adolescentes. Assim que percebemos o episódio, imediatamente pedimos para a TV Câmara, que é quem controla o áudio e o vídeo dos participantes para a imediata retirada do ar. Nós vereadores e demais participantes não temos qualquer ingerência de corte, edição, montagem dos vídeos na plataforma Zoom", disse. "Reafirmo a importância da audiência pública em demonstrar a incompetência da prefeitura que tem recursos, mas não consegue fazer com que os direitos das crianças sejam respeitados".

A Câmara do Rio não se manifestou sobre o incidente.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas