Centro de Convenções Salvador terá academia gamer

bahia
10.05.2021, 06:30:00

Centro de Convenções Salvador terá academia gamer

Estrutura está sendo montada em parceria com a startup BDS

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Apesar da recessão da economia mundial, provocada pela pandemia do novo coronavírus,  o mercado de jogos eletrônicos vive um período de efervescência e de franca expansão dos negócios.  Para se ter uma ideia, somente no ano passado, o segmento movimentou, em todo o mundo, US$ 159,3 bilhões - três vezes mais que a indústria do cinema, segundo a empresa de análise Newzoo. No Brasil, 13º no ranking de faturamento, as receitas somaram US$ 1,5 bilhão. É de olho neste mercado bilionário, que cresce a uma taxa superior de 10% ao ano, que o Centro de Convenções Salvador (CCS) e a startup Beyond Digital Sports (BDS) vão inaugurar, ainda neste semeste, uma academia gamer.

O local, além de servir de palco para esporte online, contará com centro de treinamento para gamers, salas e estúdios para criação de conteúdos e espaços para eventos e feiras. "É um mercado muito forte, que já existia, mas que com a pandemia deu um salto fantástico. Este projeto pretende inserir Salvador no circuito de grandes eventos de e-sport.  É uma grande oportunidade para a CCS e a cidade", diz Ludovic Moullin, diretor  do CCS, administrado pelo grupo francês GL events.  

Segundo o executivo,  a  indústria de jogos eletrônicos já vinha sendo mapeada e estudada a fundo pela GL events, em todos os países onde opera. Ele lembra que o universo gamer conta,  hoje,  cada vez mais, com  investimentos de gigantes da tecnologia e da indústria de produtos eletroeletrônicos,  que também poderão ser atraídos  pelo novo projeto.  "Queremos fazer de Salvador uma referência neste mercado, movimentando essa cadeia como um verdadeiro ecossistema, inclusive capaz de receber e realizar as principais competições e atrair grandes marcas”, reforça  Moullin.

Estrutura 
A montagem da academia gamer será concluída até o mês de junho. À frente do projeto está a BDS - uma startup fundada  pelo empreendedor baiano Lukas Walter, 22 anos,  em parceria com o  seu  pai Waldo Souza, empresário do segmento de inovação. Waldo informa que  a academia contará com 16 PCs gamers, sendo 10 posições para jogos e outras 6 para geradores de conteúdo. Haverá ainda simuladores de carros e de voos, cabines  de streaming, área de realidade virtual e aumentada, estação de robótica,  dentre outros equipamentos e espaços.

"O objetivo desta parceria é transformar a academia gamer em um centro de produção de  conhecimento e, ao mesmo tempo, posicionar a capital baiana como referência no circuito de grandes eventos", afirma Waldo. ele diz que a academia vai funcionar 24 horas por dia, apoiando jovens, principalmente os de baixa renda,  a aprender, se qualificar, treinar  e transformar - quem sabe - a paixão pelos jogos  em uma profissão.

"Muito mais do que um local para jogos e campeonatos, a academia vai oferecer  mentorias presenciais e à distância, treinamentos,  e um estúdio com tecnologia de ponta para criação de conteúdo e transmissão de lives", afirma Waldo. Ele aponta  os laboratórios para   capacitação de até 40 categorias profissionais da cadeia gamer como uma das iniciativas mais importantes do projeto. Dentre as profissões estão as de pro-players, comissões técnicas, psicólogos, nutricionistas,  jornalistas,  educadores físicos, cosplayers, narradores, comentaristas, videomakers, designers,  desenvolvedores de jogos, dentre outros. 

Para Lukas LKZ Walter, fundador e CEO da BDS, viabilizar a Academia Gamer é uma etapa essencial para o desenvolvimento do modelo de negócio da BDS, mesmo que neste momento o foco seja as estratégias online por causa da pandemia.  "A parceria com o mais moderno espaço de eventos da terceira capital do país nos permite realizar ações de entretenimento, esporte e educação criativas, inovadoras e de alto nível. Nosso plano é também movimentar ainda mais o setor assim que os protocolos sanitários permitirem a presença de público com segurança”, afirma ele.

A BDS já tem uma unidade de negócios funcionando no HUB Salvador onde são desenvolvidos  softwares  para ambiente gamer. A ideia, segundo Waldo Souza,  é ter, somente na capital baiana, pelo menos oito locais fixos  para que o jovem não precise  se deslocar de um ponto a outro da cidade em busca de  qualificação. 

Ele diz ainda que os jovens não pagam absolutamente  nada para fazer uma capacitação,  jogar ou   participar de um campeonato ou torneio promovido pela BDS. "Somos, hoje,  no Nordeste,  a organização que paga os melhores prêmios para os campeões. Nosso retorno financeiro vem  de patrocinadores, dos investimentos diretos das marcas  endêmicas e não-endêmicas", observa Waldo.

Ele explica que as  marcas chamadas endêmicas são as que estão em seu ambiente natural, quando se fala em jogos eletrônicos. Ou seja, são as fabricantes de todos os tipos de equipamentos e acessórios usados durante os jogos (computadores, teclados, monitores, mouses, headphones, pedais,, dentre outros), as desenvolvedoras de softwares e games, ou mesmo as operadoras de internet e 4G.   Já as  não-endêmicas são marcas que estão fora da cadeia de eSports, mas interessam a quem gosta do universo, como bancos, seguradoras e indústrias de vestuário, cuidados pessoais, carros, bebidas e artigos esportivos, por exemplo.

Novos eventos
O diretor Centro de Convenções  Salvador (CCS), Ludovic Moullin, espera a retomada do setor de eventos a partir do primeiro trimestre do ano que vem. Segundo ele, o  GL events tem trabalhado forte na captação de feiras e congressos. Para 2023, já tem confirmada o 15º Congresso Brasileiro de Terapias Cognitivas (CBTC) - um evento anual, realizado pela Federação Brasileira de Terapias Cognitivas e que reúne cerca de 1.200 participantes.

"O que mais se leva em conta na realização de um congresso é o destino. Com a retomada, os congressos vão privilegiar destinos agradáveis e Salvador tem muito a vender. Todo mundo gosta  de Salvador, tem uma rede hoteleira boa, tem a gastronomia, as pessoas querem visitar a cidade e isto ajuda muito. Depois,  vem o  equipamento. E o nosso centro de convenções é  maravilhoso", pontua Moullin.

Ele conta que a mensagem que ele passou para os seus  colaboradores neste período de pandemia foi: "É preciso continuar, não ficar parado e inovar".  Com as medidas restritas, e a proibição de realização de eventos presenciais,  o  GL events aproveitou para realizar algumas obras no CCS,  dentre elas a  conclusão do restaurante. "É um restaurante extraordinário, com vista para o mar,  um dos maiores da cidade,  com 350 lugares.  Um  espaço que vamos usar para realizar grande eventos gastronômicos", informa o executivo.

Em abril, o CCS inaugurou   o Studio Live Solutions -  estúdios com infraestrutura de cenários e tecnologia embarcada para streaming e todo tipo de conteúdo: transmissões de lives, shows e programas de TV, além de gravações diversas, como aulas à distância, games e cultos. Os sets ocupam 400 metros quadrados e todas as agendas de gravação e transmissão seguirão rigorosos protocolos de segurança.

“Investimos no que há de mais moderno em inovação e tecnologia para transmissões, com operadores especializados e todo tipo de equipamento, para fomentar os eventos em ambiente digital. Quando o momento estiver propício para a retomada dos encontros físicos, a cidade de Salvador também estará preparada para realizar eventos híbridos, o que certamente é uma tendência mundial”, afirma Ludovic Mullin.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048