Cientistas criam dispositivo para registrar ‘fim do mundo’ devido às alterações climáticas

mundo
22.12.2021, 23:36:00
(Reprodução)

Cientistas criam dispositivo para registrar ‘fim do mundo’ devido às alterações climáticas

Será construído e inaugurado em 2022

Um dispositivo tido como indestrutível, capaz de registrar como a humanidade administra o planeta em meio às mudanças climáticas será construído e inaugurado em 2022 por cientistas e artistas australianos. A chamada "caixa preta" da Terra será instalada em um dos extremos mais inóspitos do mundo, na costa oeste da Tasmânia, ilha pertencente à Austrália.

O artefato é inspirado nas “caixas pretas” dos aviões, responsáveis por registrar detalhes de um determinado voo. O dispositivo pretende gravar passo a passo a transformação - ou a destruição - do mundo tal qual conhecemos atualmente. 

A Tasmânia foi escolhida por se tratar de uma área política e geograficamente estável, segundo informaram os criadores da máquina, a empresa de comunicação e marketing Clemenger BBDO e a Universidade da Tasmânia. 

A proposta foi desenvolvida após a Cop26, conferência do clima das Nações Unidas que ocorreu em Glasgow, Escócia, em novembro.
A estrutura monolítica irá registrar informações não apenas sobre aumento ou diminuição de temperatura, mas também a respeito de extinção de espécies, poluição e impactos na saúde na Terra. Se o planeta sucumbir às mudanças climáticas, os arquivos contidos na "caixa preta" serão capazes de reconstituir o que e como de fato aconteceu. 

O equipamento será formado por bloco de aço tem 10 metros de comprimento e é projetado para resistir a desastres naturais. Alimentado por energia solar e térmica, será conectado à internet e usará um algoritmo para coletar periodicamente dados relacionados às mudanças climáticas e armazená-los automaticamente.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas