Clubes decidem volta da torcida na Série A; jogo entre Bahia e Ceará é adiado

e.c. bahia
28.09.2021, 16:53:00
Atualizado: 28.09.2021, 19:19:30
Bahia enfrentaria o Ceará neste sábado (2), na Fonte Nova (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Clubes decidem volta da torcida na Série A; jogo entre Bahia e Ceará é adiado

Tricolor é o único clube do Brasileirão que não autorização para ter público nas partidas

A reunião entre os clubes e a CBF para debater o retorno da torcida nos jogos da Série A, realizada nesta terça-feira (28), terminou com a confirmação da volta do público aos jogos e o adiamento da partida entre Bahia e Ceará, inicialmente marcada para o próximo sábado (2), na Fonte Nova.

O Bahia é o único dos 20 clubes que ainda não conseguiu a liberação de torcida no estádio. Por isso, ficará sem atuar no fim de semana da 23ª rodada. Entre os 19 clubes que participaram da reunião (o Flamengo se ausentou), apenas o Athletico-PR votou contra o adiamento da partida do tricolor. As outras 18 equipes foram favoráveis. 

“Esta é uma decisão conjunta dos clubes, um passo importante para a presença dos torcedores nos estádios que está sendo dado em parceria com os órgãos sanitários, respeitando sempre o protocolo elaborado pela comissão médica organizada pela CBF", afirmou Ednaldo Rodrigues, presidente interino da CBF.

No primeiro encontro entre a entidade e os clubes, no início de setembro, ficou definido o retorno do público a partir da 23ª rodada, desde que todos os 20 times tivessem a liberação das autoridades dos municípios onde mandam os jogos.

O problema é que o Bahia foi o único que não conseguiu tal liberação. O governador Rui Costa negou o pedido do clube para usar, inicialmente, 30% da capacidade da Fonte Nova. De acordo com Rui, a decisão foi tomada por causa do aumento recente do número de casos de covid no estado.

Uma nova análise vai ser feita nos próximos dez dias. Caso a doença apresente queda, o Bahia deve receber permissão para abrir as arquibancadas contra o Palmeiras, no dia 13 de outubro, data do próximo compromisso em casa - antes o time visitará Corinthians e Athletico-PR.

"Hoje o número de casos ativos de coronavírus voltou a cair na Bahia. Se essa queda continuar por, pelo menos, mais uma semana, aí sim poderemos permitir o público nos estádios (totalmente vacinados). Temos que agir com responsabilidade", disse Rui Costa na noite desta terça, através do Twitter.

Apesar da confirmação da volta do público, algumas equipes ainda não terão torcedor no estádio nesse final de semana. Em São Paulo, a liberação ocorrerá a partir de segunda-feira (4). Assim, Palmeiras x Juventude e Red Bull Bragantino x Corinthians seguem com portões fechados. A partida entre Santos e Fluminense, na Vila Belmiro, também será adiada.

Antes da decisão tomada na reunião, algumas possibilidades para contornar a situação do Bahia foram ventiladas. Em uma delas, a proposta seria que o tricolor levasse as suas partidas para uma cidade em outro estado. Aracaju, a cerca de 320 km de Salvador, era uma das opções.

Uma outra estratégia seria a de liberar o público em todos jogos, com exceção das partidas em que o Esquadrão estivesse envolvido. As duas ideias foram rechaçadas pelo Bahia.

Flamengo fora 
Assim como na reunião do início do mês, o Flamengo foi o único dos 20 clubes que não participou do encontro. Horas antes, o rubro-negro anunciou a ausência e afirmou que vai contar com o retorno dos torcedores independentemente da decisão das outras equipes.

O Flamengo possui uma liminar que garante a presença do público nos seus jogos como mandante. O documento foi suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) até esta terça (28). Logo, o rubro-negro ficará livre para ter as arquibancadas ocupadas no duelo contra o Athletico-PR, domingo (3), no Maracanã.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas