Colégio Antônio Vieira esclarece situação envolvendo professor infectado com covid

salvador
05.05.2021, 20:30:25
Atualizado: 06.05.2021, 09:49:10

Colégio Antônio Vieira esclarece situação envolvendo professor infectado com covid

Instituição tranquilizou pais de alunos destacando os protocolos adotados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A notícia de que um professor do 8º ano do Colégio Antônio Vieira, um dos mais tradicionais de Salvador, testou positivo para a covid-19, na segunda-feira (3), após ter participado de atividades na unidade, preocupou pais de alunos, que vivem a expectativa da retomada das aulas presenciais em meio à pandemia.

Ao CORREIO, um dos pais informou que o educador, que não teve a identidade divulgada, chegou a trabalhar com outros professores no final do mês passado e retornou ao local na segunda, quando foram constatados sintomas da doença, com resultado positivo confirmado posteriormente.

Em nota, a escola admitiu o diagnóstico, mas negou que o professor tenha colocado outros professores e alunos em risco, por considerar que a escola segue os protocolos definidos pela Prefeitura de Salvador para evitar a disseminação do vírus.

Segundo o colégio, os protocolos de acesso e conduta, que foi divulgado para toda a comunidade educativa, enfatiza, por exemplo, que o aluno ou colaborador não deve ir à unidade caso a temperatura seja superior a 37,5°C ou apresente sintomas virais, tais como: dor de garganta, perda do paladar e olfato, cefaleia, coriza, tosse, diarreia, prostração etc. 

Essa é a orientação, que prevê como agir em casos confirmados ou suspeitos, inclusive é reforçada em um hotsite criado exclusivamente para orientar as famílias e colaboradores no retorno ao presencial.

Leia também: Volta às aulas: reunião entre Prefeitura e sindicato termina sem acordo 

“Nesse caso específico, o professor esclareceu ao Setor Médico do Colégio que esteve na instituição no dia 29/04, antes do retorno das aulas presenciais, para a transmissão da aula, mas sem a presença de alunos. Na ocasião, só teve contato com dois colaboradores, por menos de cinco minutos, sendo que ele e os demais respeitando o distanciamento indicado pelo protocolo e usando máscara e face shield, que foram distribuídos pelo colégio a todos os colaboradores”, destaca nota do Antônio Vieira.  

Ainda de acordo com a unidade, como o professor não sabia que estava com covid, compareceu ao colégio no dia 3, “quando as aulas presenciais com ensino híbrido foram iniciadas, mas, já na entrada, ao aferir a temperatura, identificou-se que ele estava febril”. Ante isso, ele foi encaminhado imediatamente ao Setor Médico, “sem ter contato com nenhum aluno”. 

“Ao tomar conhecimento do fato, o colégio seguiu conforme o protocolo interno, afastando-o das atividades e comunicando o fato aos dois colaboradores com quem ele teve contato, no dia 29/04. O Colégio observa as orientações previstas pela Instrução Normativa nº 001/2020, da Prefeitura Municipal de Salvador, publicada no Diário Oficial do Município, que orienta como agir em casos suspeitos ou confirmados de covid-19”, conclui o comunicado. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas