Com gol de Edigar nos acréscimos, Bahia vence o Ceará de virada

e.c. bahia
14.11.2018, 22:08:00
Tricolor venceu de virada pela primeira vez no Campeonato Brasileiro (Felipe Oliveira / EC Bahia)

Com gol de Edigar nos acréscimos, Bahia vence o Ceará de virada

Resultado põe time na primeira página da tabela e praticamente livre de rebaixamento; foi a primeira virada do Bahia na Série A

A primeira virada do Bahia na Série A não poderia ter mais a cara do clube. Com um gol de Edigar Junio, aos 47 minutos do segundo tempo, o tricolor venceu o Ceará por 2x1 na Fonte Nova, nesta quarta-feira (14), e encaminhou a permanência na primeira divisão do ano que vem. Nas 12 edições do Brasileirão com 20 clubes, no formato de pontos corridos, apenas quatro vezes um clube foi rebaixado com 44 pontos.  

Desde o apito inicial, o Bahia fez questão de mostrar quem era o dono da casa. Tomou a iniciativa da partida e empurrou o Ceará no campo de defesa. No entanto, o Vozão foi mais eficiente e, na primeira chegada ao ataque, logo abriu o placar. 

Aos 7 minutos, Ricardinho fez ótimo lançamento para Samuel Xavier, que cruzou na área  e contou com o desvio em Léo Pelé para achar Calyson, livre. O atacante apareceu na segunda trave e só teve o trabalho de tocar para o fundo do  gol vazio.

O tricolor continuou produzindo bastante no campo ofensivo. Ramires fez bom passe para Edigar Junio, que dominou no peito e chutou na rede pelo lado de fora, com o pé esquerdo. Os dois se entendiam bem e no lance seguinte, foi a vez do camisa 11 retribuir a assistência, colocando o garoto em boa condição de finalizar, mas Éverson fez grande defesa. 

Como de costume, Ramires era o principal responsável pela criação das jogadas, e também das cobranças das bolas paradas. Em uma falta lateral, ele encontrou Grolli, que desviou para o gol, mas a bola saiu fraquinha e ficou novamente nas mãos do goleiro cearense.

A pressão do Bahia era grande. Edigar, em jogada semelhante a que gerou o gol de Ramires no Ba-Vi, tentou um passe de bicicleta, só que a bola foi um pouco forte e passou por Elton, que já estava dentro da pequena área para tentar a finalização. 

Depois de tanto se defender, o Ceará conseguiu sair das cordas e novamente com perigo. Aos 37 minutos, Calyson acertou um belo chute de fora da área, obrigando Douglas a se esticar todo e espalmar para escanteio.

Quando o placar parecia que não ia se alterar na primeira etapa, eis que o tricolor conseguiu finalmente o empate. Aos 43 minutos, Elton tabelou com Edigar Junio e cruzou na medida para Zé Rafael cabecear e encobrir o goleiro Éverson. O camisa 10 do Esquadrão não marcava um gol desde o dia 9 de agosto, no empate por 1x1 com o Cerro-URU, pela Sul-Americana. Na Série A, o jejum vinha desde o Ba-Vi na Fonte Nova, em que o Bahia venceu por 4x1, no dia 22 de julho. 

Gol salvador
Em busca da virada, o tricolor voltou do intervalo com o mesmo ritmo intenso do primeiro tempo. Logo aos quatro minutos, Bruno fez ótimo cruzamento para Léo pegar de primeira e Éverson espalmar. O Ceará se defendia muito bem, dificultando as acões ofensivas do time de Enderson Moreira.

As dificuldades ficaram maiores a partir dos 24 minutos, quando o técnico tricolor foi obrigado a fazer duas substituições. Léo foi o primeiro a sentir o desgaste físico e pediu para sair. Paulinho entrou em seu lugar. Depois foi a vez de Grolli alegar uma tontura. Ele havia tido um choque de cabeça com o zagueiro Valdo, do Ceará. Jackson foi chamado e entrou em campo aos 25 minutos. 

As duas mudanças forçadas atrapalharam um pouco os planos de Enderson. Em sua primeira jogada, Paulinho tabelou com Zé Rafael e cruzou rasteiro, mas Elton não conseguiu desviar e Samuel Xavier cortou. No lance seguinte, ele recebeu outra bola de Zé, deu um drible na vaca no zagueiro e chutou cruzado para a boa defesa de Éverson. Edigar estava livre no meio. 

Em sua última cartada, Enderson colocou Vinícius no lugar de Zé Rafael, que saiu exausto. Em sua primeira jogada, o camisa 29 recebeu dentro da área, puxou para o pé esquerdo, mas chutou em cima da defesa. Na sua segunda chance, em cobrança de falta sofrida por Lucas, Vinícius colocou na barreira. 

Mas quem resolveu, mais uma vez, foi Edigar Junio. Acostumado a fazer gols decisivos, o camisa 11 mostrou que realmente tem estrela. Bruno recebeu passe de Lucas Fonseca e tocou para o atacante, de letra, fazer a Fonte Nova explodir aos 47 minutos. O gol garantiu o Bahia ainda na 10ª posição.  
 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas