Com Lucas Fonseca, aproveitamento do Bahia sobe de 17% para 55%

e.c. bahia
04.01.2021, 05:00:00
Lucas Fonseca deve voltar ao time do Bahia no confronto com o Grêmio, quarta-feira (6), em Porto Alegre (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Com Lucas Fonseca, aproveitamento do Bahia sobe de 17% para 55%

Retorno do zagueiro ao time é uma das esperanças do tricolor na reta final do Brasileiro

O ano passado definitivamente não foi dos melhores para a defesa do Bahia. Instável, o sistema defensivo tricolor foi uma das grandes fraquezas da equipe e fechou 2020 tendo sido vazado 48 vezes em apenas 27 jogos do Campeonato Brasileiro. Números que colocam o Esquadrão como o dono da pior defesa entre os 20 clubes da Série A.

Para o ajudar o treinador Dado Cavalcanti nesse desafio que vai ser fazer o Bahia parar de sofrer gols, o time deve ganhar um retorno importante para a sequência do Brasileirão. Fora de combate desde a derrota para o Red Bull Bragantino, por 4x0, no dia 20 de novembro, pela 22ª rodada, o zagueiro Lucas Fonseca está recuperado da lesão na coxa e vem treinando normalmente na Cidade Tricolor.

A tendência é a de que Lucas seja titular na partida contra o Grêmio, quarta-feira, às 19h15, em Porto Alegre. E se alguém duvida da importância do defensor de 35 anos para o Bahia, basta observar os números do tricolor com e sem o seu capitão.

Desde o início do Brasileiro, Lucas Fonseca esteve em campo com a camisa do Bahia em 12 partidas. Com ele, o aproveitamento do Esquadrão é de 55,5%. Foram seis vitórias, dois empates e quatro derrotas no período.

Já nos outros jogos em que o defensor não atuou, o aproveitamento da equipe cai para apenas 17,7%. Nas 15 partidas em que Lucas Fonseca ficou fora, o Bahia venceu só dois confrontos, empatou outros dois e perdeu 11.

Essa melhora no desempenho com Lucas em campo pode ser explicada pela quantidade de gols sofridos. Nos jogos em que o zagueiro participou, o Bahia foi vazado 18 vezes, tendo uma média de 1,5 tentos por jogos. Já sem o beque, o número aumentou. As redes tricolores foram balançadas 30 vezes, com uma média de dois gols por jogo.

Por sinal, nos últimos dias, Lucas Fonseca prorrogou o contrato com o Bahia por mais um ano. Jogador com mais tempo de casa, ele permanecerá no Esquadrão até pelo menos o fim de 2021. Com o novo vínculo, Lucas completará sequência de seis temporadas consecutivas defendendo o time baiano, o que totalizará oito anos e meio no tricolor, contando outras duas passagens.

“A gente entende que a equipe falha ao tomar gol, e não só a nossa defesa. Minha ideia é tentar algo novo. Se não conseguirmos os resultados, vamos dar uma reformulada, uma mexida nesse caldeirão que hoje está à minha disposição, e buscar algumas alternativas na relação entre setores, da condição coletiva, das estratégias em relação a jogo, linha de marcação, agressividade. Tudo isso está sendo procurado para tomar a decisão mais assertiva”, explicou Dado.

Novo parceiro
Contra o Grêmio, Dado Cavalcanti vai ser obrigado a mexer na dupla de zaga, já que Juninho recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora do duelo. Caso Lucas seja mesmo o escolhido para ocupar uma das vagas, ele vai ganhar um novo parceiro. Juninho foi de longe quem mais atuou ao lado dele. Ao todo, eles estiveram juntos em oito partidas do Brasileirão, com três vitórias, três derrotas e dois empates.

Entre as outras opções no setor aparecem Ernando e Anderson Martins. Eles jogaram ao lado do camisa 28 duas vezes cada na Série A. Martins foi quem teve o melhor desempenho, com duas vitórias (Botafogo e Coritiba). Já com a dupla formada por Fonseca e Ernando o Bahia venceu o Botafogo, fora de Salvador, e perdeu para o Sport, em Pituaçu.

Dado Cavalcanti pode optar ainda pelo zagueiro Everson, incorporado ao elenco em novembro, mas que ainda não atuou pelo tricolor na atual temporada.  

O Bahia, vale lembrar, é o 16º colocado do campeonato, com apenas 28 pontos ganhos em 27 rodadas. O time está na porta da zona de rebaixamento, com a mesma pontuação do 17º colocado Vasco. O time carioca ainda tem uma partida a menos. A equipe baiana vem de seis derrotas consecutivas e tenta quebrar o jejum contra os gaúchos para escapar da degola. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas