Com tombo do PIB, Brasil deixa ranking das 10 maiores economias do mundo

economia
03.03.2021, 12:35:03
Atualizado: 03.03.2021, 12:49:55
(Edu Andrade/Ascom/ME)

Com tombo do PIB, Brasil deixa ranking das 10 maiores economias do mundo

País foi ultrapassado por Canadá, Coreia do Sul e Rússia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A crise de 2020 deverá confirmar a saída do Brasil do grupo das dez maiores economias do mundo, como já mostrou outro levantamento do Ibre/FGV, de outubro do ano passado. O País deverá fechar o ano como a 12ª maior economia em termos de valor do PIB, ultrapassado por Canadá, Coreia do Sul e Rússia.

"Fica muito claro que o Brasil tem algum problema crônico e interno. É uma questão doméstica muito grave, que atribuo aos problemas que existem na gestão do Executivo e do Congresso, conflitos que persistem ao longo do tempo", diz o economista-chefe da agência Austin Rating, Alex Agostini. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Queda histórica
O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve o maior tombo da série histórica do IBGE, que começou em 1996. A contração foi de 4,1% em 2020, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (3). Antes disso, a maior queda foi em 3,5%, m 2015.

"É o maior recuo anual da série iniciada em 1996. Essa queda interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB acumulou alta de 4,6%", informou o IBGE.

Entre os principais setores houve alta somente na Agropecuária (2,0%), enquanto que a Indústria (-3,5%) e os Serviços (-4,5%) registraram queda.

Já o PIB per capita (por habitante) alcançou R$ 35.172 no ano passado, com um recuo recorde de 4,8%. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas