Como fazer o gerenciamento de equipes e resultados através de dados

empregos
26.07.2021, 06:00:00
Especialista em RH há duas décadas, Leylah MacLuf ressalta a importância desses dados para potencializar a gestão (Divulgação)

Como fazer o gerenciamento de equipes e resultados através de dados

As organizações usam informações sobre o comportamento dos colaboradores para melhorar trabalho

Gargalos na produtividade, identificação onde os funcionários colaboram mais, como os gestores trabalham a autonomia. Todas essas informações podem ser obtidas através da ferramenta de culture analytics. Esses dados, por sua vez, vão auxiliar as lideranças a compreenderem melhor a  cultura organizacional das empresas para quais trabalham, identificando os elementos que devem ser reforçados ou eliminados. O Correio conversou com a especialista em RH Leylah Macluf, que falou sobre essa ferramenta de coleta e análise de dados que vem despontando como uma aliada importante, especialmente nesses tempos de trabalho remoto. 


Quem é? 

Leyla Halima Macluf é uma profissional de RH com mais de 20 anos de experiência profissional, atuando em diversas organizações, como a Delloit, Coca -Cola e o McDonalds. Atualmente é a diretora de Talentos da Everis Brasil.

Leylah defende que a ferramenta de Culture Analytics promove agilidade e  melhora a experiência do colaborador no desempenho das suas atribuições (Foto: Divulgação)


1. No que consiste a culture analytics e como ele pode ajudar o funcionário a mostrar sua produtividade?

Culture analytics é a nova forma de conhecer, atuar e medir a cultura organizacional de uma empresa, através da análise do comportamento de todos os colaboradores. Oriundo de dados anonimizados das principais fontes de interação entre times de trabalho (E-mails, reuniões e redes internas e externas), conseguimos compreender profundamente as dinâmicas e modelos de colaboração em todos os níveis da organização (perfis, times, áreas, unidades de negócio e empresas).
Ela ajuda a promover uma cultura de agilidade e a melhorar a experiência do colaborador, identificando como é possível otimizar, de forma significativa, espaços de trabalho pouco produtivos e como alguns fatores chaves impactam nos resultados, como, por exemplo: um grande volume de reuniões, baixa autonomia dos colaboradores, micro gerenciamento dos líderes, falta de feedback e mentoria, falta de tempo de foco para desenvolver as tarefas do dia a dia, multitarefa (uma mesma pessoa em duas reuniões, ou em uma reunião enquanto responde mensagens em canais de chat ou e-mails).

2. Como as empresas podem usar essa ferramenta em prol de sua produtividade? 

A partir do momento em que temos insumos para correlacionar engajamento, colaboração e resultados, poderemos entender os drivers que aceleram a produtividade, tratar as causas do baixo desempenho e identificar as boas práticas, como, por exemplo: o comportamento dos colaboradores mais produtivos e como replicá-las nos demais;  formas para melhorar os níveis de colaboração entre os empregados; identificar comportamentos contra-produtivos, como muitas reuniões longas (mais de uma hora e meia); reuniões recorrentes e/ou com muitas pessoas. Também é relevante calcular os custos de ineficiências, como reuniões que começam atrasadas e retrabalho. A ferramenta ajuda a melhorar os indicadores que impactam na produtividade tais como:
.       Melhora da agilidade: Otimizando reuniões, acelerando o processo de tomada de decisão, melhorando práticas de gestão;
.       Aumento do engajamento: Promovendo o desenvolvimento dos times a partir dos líderes, evitando o esgotamento (Burnout), melhorando a coesão e interação entre times, pares, líderes e grupos de trabalho;
.       Incentivando a inovação e acelerando a mudança: Dando espaço para foco e o desenvolvimento de novas soluções, evitando distrações e identificando e motivando os influenciadores nas redes internas;
.       Aumentando a eficácia operacional: identificando cargas de trabalho e liberando capacidades do time, melhorando a eficiência de reuniões e tornando as interações mais dinâmicas e produtivas;
.       Promovendo a resiliência operacional: Protegendo o bem-estar dos colaboradores, acelerando a tomada de decisão, promovendo a coesão entre times e líderes.

3. O que a culture analytics precisa levar em consideração para que não haja equívocos e interpretações errôneas dos dados coletados?

Definir os padrões que são considerados os adequados como, por exemplo, processos de trabalho, projetos específicos, particularidades das estruturas das áreas e hierarquias. Também é importante analisar as exceções e saber como tratá-las. Por exemplo: colaboradores com horário flexível. O importante é trabalhar oito horas, independente do horário - se está dentro ou fora do 'horário comercial'. Também são erros: considerar eventos corporativos com todos os colaboradores como reuniões improdutivas; considerar horário de almoço como hora de trabalho; não levar em conta compromissos pessoais; além de treinamentos, workshops, entre outros.

4. Como os gestores podem, de fato, tirar o melhor proveito dessa ferramenta sem que pareça apenas uma cobrança a mais?

A partir das seguintes ações:
- avaliando como está a colaboração da equipe
- acompanhando onboarding os novos colaboradores
- avaliando a efetividade de suas reuniões
- avaliando seu estilo de gestão - se faz micro gerenciamento
- apoiando o equilíbrio vida-trabalho de sua equipe
- melhorando a interação com o seu time
- medindo a transformação cultural
- gerenciando melhor o tempo e distribuição de carga de trabalho entre a equipe
- Identificando travas nos estágios mais iniciais e liberando os caminhos para o desenvolvimento do time
- Criando um modelo operacional ágil baseado nos insights
- Aumentando os níveis de colaboração e conexão
- Delegando e promovendo a autonomia
- Aumentando o foco no cliente
- Gerindo melhor os espaços de trabalho.
- Definindo e tratando a natureza do multitasking: ele é impulsionado pelo hábito ou pela necessidade?

5. O que os colaboradores precisam saber e fazer para que os dados possam trabalhar a seu favor na hora de demostrar esforço e produtividade?

Os colaboradores podem usar a informação para melhorar sua gestão de tempo, melhorar a colaboração com seus pares e demais áreas, aumentar sua rede de influência, desenvolver e melhorar o relacionamento com seu líder, conhecer boas práticas citadas em respostas anteriores que possam ser incluídas em seu dia-a-dia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas