Companhia expulsa com violência homem por 'overbooking'; vídeo

mundo
10.04.2017, 16:17:00
Atualizado: 10.04.2017, 16:18:03

Companhia expulsa com violência homem por 'overbooking'; vídeo

O homem havia se recusado a deixar o voo por ser médico; companhia pediu desculpas pelo ocorrido nesta segunda-feira (10)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um passageiro, que se recusou a dar seu assento em um voo da companhia aérea americana, United Airlines, foi expulso violentamente de um avião, por, segundo a companhia, por não 'cooperar' com uma situação de overbooking. Um overbooking ocorre quando há excessos de reservas e os bilhetes emitidos superam os lugares realmente disponíveis na aeronave.

De acordo com o 'El Confidencial', como o passageiro se recusou a ceder o lugar a um dos quatro funcionários da companhia que precisavam embarcar, agentes de segurança entraram e o retiraram a força do voo. Um vídeo foi gravado por um dos passageiros que mostra o momento.

A companhia havia solicitado para que quatro passageiros deixassem o voo por não haver lugares. Ela teria oferecido, inicialmente, 400 dólares e um quarto em um hotel para passar a noite. Quando o homem recusou, a companhia dobrou para 800 dólares. Como ainda assim o homem não havia aceitado a proposta, a empresa escolheu quem ficaria com o lugar aleatoriamente através de um sorteio no computador.

Três dos quatro passageiros deram seu lugar voluntariamente, mas um terceiro homem, que alegou ser médico, se recusou a deixar a aeronave. Desta forma, a empresa solicitou que os seguranças o retirassem à força. Após a repercussão nas redes sociais, a companhia se desculpou pelo ocorrido. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas