Comportamento inadequado é causa de 9 a cada 10 demissões

empregos
01.10.2018, 06:00:00
Atualizado: 01.10.2018, 10:21:15
(Ilustração: Axel Hegouet/ CORREIO)

Comportamento inadequado é causa de 9 a cada 10 demissões

Como anda sua habilidade comportamental no ambiente de trabalho? Faça o teste abaixo e descubra

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nem sempre um bom currículo é garantia contra o desemprego. Nove em cada dez contratados por suas aptidões técnicas são demitidos por falta de habilidades comportamentais. O dado é de um levantamento feito pela Page Personnel, consultoria global de recrutamento, que ouviu 1,4 mil executivos de Recursos Humanos de empresas que atuam em setores do Varejo, Tecnologia da Informação, Engenharia, Construção, Marketing e também de Finanças.

O volume assusta: 90% dos colaboradores são desligados das empresas por conduta inesperada ou inapropriada. “Inteligência emocional inclui capacidade de ouvir, observar, respeitar o outro em diversos aspectos. Hoje, o termo mais atual é ‘soft skills’ – são, literalmente, as habilidades mais sutis e subjetivas do ser humano”, explica o gerente da Page Personnel, Renato Trindade.

As capacidades técnica e  comportamental precisam coexistir no mesmo profissional. “Ele é técnico e inteligente emocionalmente em todos os planos. Para chegar ao perfil ideal, é preciso autoconhecimento. A habilidade de convergir, compactar e proteger esse equilíbrio será determinante para o sucesso na carreira”, diz Renato. 

O outro lado
Atitudes como mau humor, desprezo ao aprendizado, dificuldade de relacionamento com colegas de trabalho e a baixa capacidade de ouvir o outro sem interromper  são só alguns comportamentos que podem colocar em risco a permanência do profissional no emprego. O alerta é do autor do livro O Líder Transformador, Como Transformar Pessoas, o sócio da Alliance Coaching Sílvio Celestino. 

Ele elaborou um teste para o CORREIO que ajuda o profissional a identificar esses problemas e perceber onde é preciso melhorar, antes que uma má conduta termine em  demissão. “O alarme acende na falta de autocontrole que pode se expressar em uma discussão mais acalorada sobre um tema, na impaciência para aguardar uma promoção, na vitimização em momentos em que é cobrado e, até mesmo, na incapacidade de assumir compromissos”.

Para a presidente da Cia de Talentos e comentarista de carreira no Conta Corrente, programa da Globo News, Maíra Habimorad, isso significa que o que as empresas realmente querem são profissionais focados em resultados, que consigam correlacionar conteúdos e articular pessoas para resolver problemas. “Pare para pensar diariamente: o que aprendi hoje? O que poderia ter feito diferente? Buscar feedbacks sobre o seu trabalho também ajuda muito a entender quando estamos acertando ou errando”, recomenda.
 

CINCO ALERTAS QUE COMPROMETEM AS HABILIDADES COMPORTAMENTAIS

1. Curva de aprendizado em declínio   É preciso se qualificar constantemente. Quando foi a última vez que você adquiriu uma nova habilidade?  Se você não tem se sentido estimulado ultimamente, talvez seja melhor começar a pensar em um novo rumo para a sua carreira. 

2. Chances de promoção fora do radar  Permanecer estagnado na mesma posição por muito tempo e sem enxergar um horizonte de promoção pode afetar a sua satisfação e até mesmo sua performance no trabalho. Quando não há chance de promoção, a desmotivação toma conta, aí o trabalho vira obrigação e uma carga pesada. Se está faltando estímulo, talvez esse seja um sinal para você reavaliar a sua carreira, analisar o que te motiva e  sair de onde está. 

3. Dificuldades para ser autêntico   Cada vez mais as empresas valorizam profissionais flexíveis e com capacidade de adaptação. No longo prazo, as chances da companhia buscar alguém de perfil mais bem adaptado à realidade imposta é muito grande. Falta de autenticidade prejudica, inclusive, o potencial de liderança desse profissional.

4.Problemas de saúde com frequência  Em casos mais sérios, o estresse  é só gatilho  para várias outras complicações, desde problemas de pressão a até ataques de pânico e ansiedade. Sem saúde mental e física não existe alta produtividade. 

5. Vida pessoal x vida profissional   Um profissional de alto nível pode se tornar, aos olhos mais próximos, alguém com baixa capacidade de lidar com crises. Pode não ser fácil, mas é  prioridade equilibrar as duas coisas. 


COMO ANDAM SUAS HABILIDADES COMPORTAMENTAIS? FAÇA O TESTE

Marque a resposta certa para você nas perguntas abaixo. Some os pontos de todas elas sendo: 1 ponto para a resposta 
“nunca”, 2 pontos para a resposta “às vezes e 3 pontos para a resposta “sempre”. Após o teste, some o resultado.

1. Você consegue convencer as pessoas e elas não se indispõem com você por isso. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

 2. Você consegue conversar com as pessoas, mesmo que elas estejam alteradas emocionalmente. 
(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

3.  Você percebe quando é o momento mais apropriado de conversar com alguém sobre um assunto delicado. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

4. Você sabe várias maneiras de expressar suas ideias e as utiliza em acordo com o interlocutor para poder influenciá-lo. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

5. Você reconhece assuntos externos  que estão influenciando você e outras pessoas no trabalho? Por exemplo: a pessoa ou você está doente ou com algum familiar doente, está enfrentando problemas no casamento, está passando por uma crise financeira etc. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

6. Você aceita o follow-up de seus superiores como algo normal para que as tarefas sejam concluídas no  momento certo e de forma sincronizada com demais profissionais e departamento. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

7. Você aceita feedbacks negativos. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

8. Você sabe identificar pessoas de má índole no trabalho e como se proteger delas – inclusive se for seu chefe. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

9. Você sabe dar feedbacks para as pessoas de maneira respeitosa.

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

10. Você lê regularmente livros clássicos e procura aprimorar sua linguagem para saber expressar-se cada vez melhor. 

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre

11.Você se interessa por seu autoconhecimento e investe nisso com livros, cursos, ou auxilio de profissionais habilitados, como mentores, coaches e, inclusive, psicólogos, se necessário.  

(1)   Nunca 
(2)  Às vezes
(3)   Sempre


Resultado:

 Abaixo de 16 pontos  Você realmente precisa tirar a cabeça das competências têcnicas de sua profissão e se interessar por  virtudes como temperança, humildade, paciência, persistência e coragem. Para conhecer quais são as experiências que um ser humano pode passar em sua vida, como elas o afetam, os conflitos que todos nós enfrentamos, internos e externos, é recomendado que você leia os livros clássicos a partir de agora. Você poderá encontrar uma lista deles no livro “História da Literatura Ocidental”, de Otto Maria Carpeaux. Caso não queira investir na aquisição desse livro, adquira-o gratuitamente em .pdf no site do senado federal (http://livraria.senado.leg.br/historia-da-literatura-ocidental-vol-107-9788570188212.html_ ). Leia aos poucos e devagar. Durante toda sua vida. Procure compreender os personagens nesses livros, seus dilemas, angústias e conflitos. Comece a reconhecer suas questões e das pessoas que o cercam e respeitá-las.

Entre 16 e 27 pontos  Você tem consciência de que navega razoavelmente bem nas questões emocionais, suas e de seus pares. Entretanto, ainda não consegue uma consistência. Ora  seu conhecimento é insuficiente,  ora é a sua habilidade emocional que lhe escapa. Procure conhecer mais essas habilidades e desenvolvê-las continuamente, por meio do autoconhecimento, de livros específicos sobre o tema (Inteligência Emocional) e de aprimoramentos por meio de mentores e coaches. Acompanhe os grandes autores atuais no tema (como Daniel Colleman). Tenha referências, se possível dentro de sua própria empresa, de pessoas mais experientes e que lidam com maestria com suas emoções e dos demais para influenciar e conseguir seus objetivos.

Acima de 27 pontos  Você tem grande domínio emocional e é um profissional de competência em sua área de atuação. Procure auxiliar aos demais no desenvolvimento de sua inteligência emocional e virtudes. Continue a se desenvolver e se autoconhecer continuamente, acrescentando mais repertório em suas abordagens e, com isso, aumentando sua capacidade de influenciar e conquistar pessoas para cumprir propósitos elevados em prol dos clientes da empresa, dos acionistas e, é claro, dos colaboradores.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas