Comunidade de Luis Anselmo recebe nova escadaria e proteção de encosta

salvador
30.08.2019, 14:30:00
Atualizado: 30.08.2019, 14:36:31
(Foto: Max Haack/Secom)

Comunidade de Luis Anselmo recebe nova escadaria e proteção de encosta

Moradores da Rua do Baixão relatam que tinham medo no período chuvoso

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


As noites de sono perdidas pelo promotor de vendas Itamar Evangelista, de 60 anos, chegaram ao fim. Ele, que mora numa casa no alto da ladeira do Baixão, bem próximo à antiga área de risco do bairro, contou que já ficou muitas noites em claro, revezando com o filho, para vigiar os móveis e eletrodomésticos nos períodos mais chuvosos em Salvador. “Era um risco grande do muro cair e do barro descer e invadir a minha casa”.

O motivo da felicidade de seu Itamar está bem ao lado de sua casa: a nova contenção da encosta e escadaria construída para os moradores da Rua Luiz Anselmo Baixão, no bairro do Luís Anselmo, em Salvador. A entrega ocorreu na manhã desta sexta-feira (30), pela prefeitura.

Da porta de casa, seu Itamar mostra a proteção de encosta que a comunidade recebeu
(Foto: Eduardo Dias/CORREIO)

“A gente não dormia de jeito nenhum, ficávamos revezando para ficar de olho, mas com muito medo. Já perdi algumas coisas de casa por causa da chuva. Agora eu sei que posso dormir mais tranquilo, o que me deixa muito feliz”, completou Itamar.

A entrega dos novos equipamentos para a comunidade do Baixão foi realizada pelo prefeito ACM Neto, ao lado do vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis, além de demais gestores e autoridades, lideranças comunitárias e população.

A obra foi coordenada pela Seinfra, através da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), e recebeu investimento  de R$713 mil, com recursos próprios do município. Na proteção de encosta foi aplicada a técnica de cortina atirantada para evitar deslizamentos de terra em períodos chuvosos numa área total de 835 m².

Trata-se de uma técnica para conter esforços de empuxos do solo, impedindo o desabamento de encostas. 

“A nossa obrigação é priorizar as áreas de risco da cidade. Esse é o principal investimento que fazemos em Salvador. Só quem mora próximo a uma encosta sabe a dor, o sofrimento e a intranquilidade, principalmente no período chuvoso. Estamos trazendo segurança e proteção para a vida dessas pessoas. E o trabalho continua para proteger as áreas de risco em nossa cidade”, disse ACM Neto.

Facilidade
Moradora da comunidade do Baixão há 50 anos, a aposentada Orminda Neres Lima, 87, contou que, antes da intervenção feita pela prefeitura, era preciso dar a volta pela ladeira para conseguir chegar na parte de cima do bairro.

A aposentada, que vai à igreja três vezes por semana, afirmou que sentia medo de subir pela antiga escada no local. Segundo ela, os moradores viviam reclamando do barro que descia nos dias de chuva.

(Foto: Eduardo Dias/CORREIO)

“Era uma escada muito ruim, eu tinha muito medo dela desabar quando vinha chuva. Era preciso subir pelo cantinho, bem devagarzinho. Agora vou para a igreja todo dia e passo sempre pela nova escada sem perigo algum. Foi uma obra muito importante para a segurança da comunidade”, contou.

De acordo com Bruno Reis, Salvador possui mais de mil áreas de risco. Até o momento, a prefeitura já executou 88 encostas com tecnologia de geomantas, solo grampeado e cortina atirantada. Dessas, 67 tiveram um investimento de R$ R$ 86,9 milhões, enquanto as outras 21, que ainda estão em obras, tiveram R$ 26,2 milhões investidos.

Segundo Reis, existem ainda outras seis encostas que estão em processo de licitação para receber proteção, com previsão orçamentária de R$ 12 milhões.

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/depois-de-zidane-renata-fan-recebe-parabens-de-david-beckham-assista/
Ex-jogador inglês enviou mensagem que foi reproduzida no ‘Jogo Aberto’, da Band
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pf-cumpre-mandados-contra-quadrilha-que-fraudou-mais-de-r-4-milhoes-do-inss/
O grupo é investigado por, pelo menos, 80 benefícios previdenciários suspeitos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/5-filmes-que-voce-deve-assistir-para-apreciar-as-trilhas-de-ennio-morricone/
Compositor, que morreu aos 91 anos, era grande nome da música no cinema
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rapper-baiano-hiran-lanca-segundo-disco-galinheiro/
Disco tem participações especiais de Tom Veloso, Majur e outros artistas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/serie-baiana-que-revela-salvador-sombria-ja-esta-disponivel-no-amazon-prime/
Produção tem roteiro e direção de Julia Ferreira, baiana que estudou cinema em Londres e Madri
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/netos-de-luiz-gonzaga-divulgam-nota-de-nojo-por-uso-de-musica-em-live-de-bolsonaro/
Jair Bolsonaro convidou o presidente da Embratur para tocar durante a live da última quinta
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/moradores-da-lapinha-falam-ao-contrario-e-tem-um-dialeto-o-gualin/
Há meio século, falar ao contrário é considerado sinal de pertença para os moradores “raiz” do bairro da Lapinha
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/elza-soares-aos-90-e-cheia-de-projetos/
Cantora lança releitura de 'Juízo Final' e faz live neste sábado (4), com participação de Flávio Renegado
Ler Mais