Condenada por mandar cortar pênis do ex, médica é investigada por torturar marido em SP

brasil
03.02.2022, 21:53:00
(Reprodução)

Condenada por mandar cortar pênis do ex, médica é investigada por torturar marido em SP

Dois filhos também tinham sinais de agressão e foram recolhidos pelo conselho tutelar

Após ser condenada em 2002 por mandar cortarem o pênis do ex-noivo, a médica Myriam Priscila de Rezende Castro, residente de São Paulo, está sendo investigada por agredir e torturar o atual marido. O caso ocorreu na cidade de Tremembé.

Segundo o portal g1, a Polícia Civil recebeu denúncias sobre um possível crime contra o marido dela após Myriam compartilhar vídeo nas redes sociais, com frequência, humilhando o homem e o agredindo. Em alguns momentos, ele aparenta estar sob efeito de remédios.

Na última quarta-feira (2), em uma busca na residência da suspeita, o marido foi encontrado com as duas crianças, filhas de Myriam, que foram recolhidas pelo conselho tutelar. Os ferimentos das vítimas não foram detalhados. Uma idosa também vivia na residência e foi encontrada pela Polícia.

Myriam, entretanto, não estava em casa. O local foi encontrado em péssimo estado, com fezes de animais espalhadas pelo chão. Ao todo foram encontrados 5 cães (filhotes), uma cobra, ratos, um coelho e uma porca.

Congelados no freezer da residência, estavam ainda uma ave, um coelho e um cachorro.

A médica responderá por lesão corporal, tortura, maus tratos a animais, matar espécies da fauna nativa. Pelo estado da idosa que estava na residência, a médica responderá também por ferir o estatuto do idoso.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas