Conheça Bárbara Larissa, que há dez anos nasceu no dia de Santa Bárbara

salvador
04.12.2018, 07:55:00
(Bárbara Larissa acordou cedo para reverenciar Santa Bárbara - foto: Nilson Marinho/CORREIO)

Conheça Bárbara Larissa, que há dez anos nasceu no dia de Santa Bárbara

Fiéis acompanham nesta terça-feira (4) primeira festa popular da temporada

Os ventos úmidos que se aproximaram da costa da Bahia desde o início do mês e que tem causado, em alguns pontos de Salvador, chuvas, ventos fortes e até trovões, são, para aqueles mais apegados à fé, muito além de uma intempérie. Por assim dizer, o mau tempo não poderia ser, senão, um sinal dado para aqueles que vivem neste plano terreno. Um aviso de que as detentoras dos raios e trovões estavam a convidar seus filhos para uma festa.

Neste caso, são duas as anfitriãs: Santa Barbára e Iansã que, nesta terça-feira (4), são homenageadas pelos fiéis que se reúnem nas ruas do Centro Histórico.

Sob um céu cinzento, os devotos, de forma tímida, chegavam à Igreja do Rosário dos Pretos, no Pelourinho, para depositar aos pés do andor seus presentes. A movimentação só começou a crescer quando os fogos de artifício reforçaram o convite aos fiéis para assistir à missa campal presidida pelo capelão, padre Lázaro Muniz, iniciada às 8h.

Mas aqueles que carregam consigo uma obrigação jamais podem faltar com as divindades que cultuam, mesmo que a chuva ameace tirar o brilho da festividade, sobretudo aqueles devotos que nasceram neste dia 4 de dezembro.

Nascimento
A dona de casa Lúcia Conceição, 36 anos, estava, há 10 anos, em meio à procissão quando as primeiras contrações começaram a lhe preocupar. No ventre, a primeira filha anunciava a sua vinda ao mundo de forma precoce, já que os médicos acreditavam que o seu nascimento ainda tardava a acontecer, no final do mês.

Para Lúcia, o nascimento de sua filha no dia da festa só reforçou ainda mais a fé da família que já se mostrava devota a Santa Bárbara. "Não tem outra explicação. Eu já gostava muito da santa e ela conseguiu me presentear com uma filha que nasceu no seu dia", diz. 

A pequena Bárbara Larissa, 10, foi arrumada pela mãe que a trouxe até a festa. No pequeno torço, tecidos de cor vermelha em alusão à santa. No pescoço, contas de Iansã, mesmo que o Ifá ainda não tenha revelado qual santo rege sua pequena cabeça. "Ela já mostra que também carrega Oyá com ela", brinca a mãe.

Devoção 
A enfermeira Rosa Furtado, 64, carrega tatuado nas costas a imagem da santa. "Enquanto meus olhos estão voltados para frente, ela me vigia atrás", disse. Rosa é fruto de uma gestação complicada e teve dificuldades de vir ao mundo. Sua mãe, no momento de maior desespero, se apegou à fé, pedindo proteção para que a filha viesse ao mundo com saúde.

"Por isso, eu iria me chamar Bárbara, mas meu pai não deixou", explica. À santa, a devota atribui também a recuperação de um acidente que a deixou por 10 dias em coma.

Foto: Nilson Marinho/CORREIO

A paulista Gislaine Vieira, 45, sempre sonhou em vir para Salvador comemorar o dia de Santa Bárbara. De família católica, descobriu-se na umbanda como filha de Iansã. No ano passado, pela primeira vez, conseguiu desembarcar na capital baiana para realizar o sonho de celebrar sua devoção.

Este ano, mais uma vez, está na cidade exclusivamente para agradecer e pedir proteção aos enfermos da família. "É uma força que impulsiona tudo. Quando eu penso que vou fraquejar, é ela que me sustenta", enfatiza.

Gislane acredita na força da fé em Santa Bárbara (Foto: Larissa Silva/CORREIO)

Caruru
Ao todo, 10 mil quiabos foram utilizados no preparo de cerca de mil pratos de caruru servidos na manhã desta terça-feira (4), na sede do Corpo de Bombeiros, na Baixa dos Sapateiros. 

Por volta das 11h, a imagem de Santa Bárbara chegou à sede da corporação depois de sair da Igreja do Rosário dos Pretos. No pátio, um caminhão, o primeiro adquirido pelo estado para atuação no combate às chamas, esperava os fiéis para o tradicional banho de água benta. 

O veículo, de acordo com o comandante-geral Telles, é da década de 1920. Com capacidade para armazenar 800 litros, o caminhão jorrou água benta durante cinco minutos após a imagem de Santa Bárbara ser posta em um local coberto. 

“Todos os anos fazemos essa grande festa para manter viva a tradição. As pessoas costumam perguntar qual é a relação da santa com a nossa profissão. Em um momento da nossa história, o Centro Histórico pegou fogo e alguém muito religioso se apegou à santa pedindo que os bombeiros pudessem, mesmo com parcos materiais de combate, acabar com as chamas. Assim aconteceu”, conta o comandante-geral. 

A água foi beatificada pelo capelão da Polícia Militar, Padre Dimas Rogério, que, por meio de uma oração, realizada antes da imagem chegar à corporação, abençoou a água. “O sacerdote abençoa a água tornando-a instrumento sacramental, ou seja, a benção do senhor nos livra de todos os males e perigos”, explicou. 

Cíntia Regina, 39, é cozinheira e sabe fazer caruru, mas não abriu mão de apreciar o que foi oferecido na manhã pelos bombeiros. Ela, que desde os 9 anos participa do ritual religioso, acompanhou a procissão até a sede da corporação, onde entrou na fila para garantir um dos pratos. “Vou pegar e depois seguir o cortejo”, garantiu.

Veja imagens da festa registradas pelo fotógrafo Mauro Akin Nassor/CORREIO

(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Confira a programação da Festa de Santa Bárbara:

Largo do Pelourinho
Alvorada de fogos - 5h
Repique de Sinos - 6h
Missa Campal - 8h
Procissão - Logo após a missa
Jorginho Commancheiro - 14h30
Samba Chula de São Brás - 16h
Conexão Negra - 18h30
Claudya Costta - 21h

Quartel do Corpo de Bombeiros
Missa do Corpo de Bombeiros - 8h30
Tradicional Caruru - 12h

Largo Tereza Batista
Samba na Fé de Santa Bárbara
Atrações: 100% Samba e Chinelo de Couro
Quando: 4 de dezembro, das 14 às 18 horas

Largo Quincas Berro D’água
Samba de Oyá – Vou com Fé
Atrações: Samba Fogueirão e Samba Jaké
Quando: 4 de dezembro, das 15 às 21 horas

Largo Pedro Archanjo
Samba Trator, Samba Simpatia e Pagode do Vinny
Quando: 4 de dezembro, das 16 horas até a meia-noite

*Colaboraram Larissa Silva e Marina Aragão, integrantes da 13ª turma do programa Correio de Futuro com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas