Conheça Volodymyr Zelensky, o comediante que virou presidente da Ucrânia

mundo
25.02.2022, 16:28:00
(AFP)

Conheça Volodymyr Zelensky, o comediante que virou presidente da Ucrânia

Zelensky foi eleito em 2019 como novato na política, com um discurso nacionalista; dissolveu o Parlamento assim que tomou posse

O presidente eleito da Ucrânia tem, mais do que nunca, ganhado visibilidade nos noticiários globais. Após a invasão russa ao país, Volodymyr Zelensky tem se pronunciado pedindo calma à população do país e informando sobre questões cruciais, como a adoção da lei marcial, quando regras militares substituem leis civis comuns momentaneamente.

Mas, afinal, quem é Zelensky?

Eleito com 73% dos votos no segundo turno, o ator e comediante de 44 anos não tinha experiência política até assumir o principal cargo do país ucraniano, em 2019.

Filho de pais judeus, ele é formado em Direito pela Universidade Nacional Econômica de Kiev, mas nunca seguiu carreira jurídica.

Na verdade, ficou conhecido por seus monólogos teatrais e por ter participado como personagem principal na série televisiva "Servo do povo". Ele interpretou um professor de história que chegou ao cargo de presidente do país de forma inesperada. O nome da série foi incorporado ao seu partido político. A vida imita a arte ou a arte imita a vida?

A cena de "Servo do Povo" que ficou mais famosa é uma em que o presidente impõe duas metralhadoras e faz uma chacina no Parlamento ucraniano, disparando contra todos os políticos. Assista:

Candidatura

Como era esperado, assim que lançou sua candidatura à presidência, Zelensky não foi levado a sério. Mas ganhou força com uma campanha voltada para as redes sociais, e evitando comícios políticos.

O atual presidente passou a ganhar eleitores com um discurso nacionalista, que remetia à desilusão da população com a corrupção e incapacidade da elite política ucraniana, se apresentando como uma alternativa a eles, sem apresentar muito suas políticas ou informar quem nomearia para cargos altos.

Foi eleito prometendo combater a corrupção, aproximar a Ucrânia do Ocidente e pressionar a Rússia a deixar as áreas ocupadas do território do país - a Rússia anexou a área da Crimeia no ano de 2014.

Posse

Ao tomar posse, em 2020, sua primeira atitude como presidente foi anunciar a dissolução do Parlamento, medida tomada para que ele pudesse convocar eleições legislativas antecipadas, para formar um governo que conseguisse aprovar suas promessas de campanha.

Outra promessa feita na posse foi a de acabar com o conflito no leste do país, onde estão as regiões separatistas, próximas da Rússia. Antes de Putin invadir o país, ele reconheceu as regiões como independentes. Desde 2014, Donbass tentava proclamar independência, com apoio dos russos.

Zelensky também disse que só dialogaria com a Rússia após a devolução de prisioneiros de guerra e do território ucraniano ocupado. Até 2022, o momento de maior destaque internacional do presidente tinha sido seu envolvimento com o processo de impeachment aberto contra Donald Trump.

Às vésperas da corrida eleitoral, Trump pediu a Zelensky que elaborasse um dossiê sobre o filho de seu rival Joe Biden, que teve negócios na Ucrânia.

O ex-presidente dos Estados Unidos sugeriu que poderia ajudar os ucranianos com US$ 400 milhões em ajuda militar. Trump sofreu seu primeiro impeachment por isso, mas o Senado dos Estados Unidos não o afastou do cargo.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas