Contratações não engrenam e Bahia busca ajuste de rota antes da Série B

e.c. bahia
25.03.2022, 05:00:00
Rezende oscilou entre o banco e o time titular, mas ainda não conseguiu entregar o que o Bahia espera (Foto: Rafael Machaddo/EC Bahia)

Contratações não engrenam e Bahia busca ajuste de rota antes da Série B

Apenas um dos seis reforços se firmou na equipe titular no primeiro trimestre

O Bahia vive um momento de reavaliação do trabalho. Depois de fracassar nas competições do primeiro trimestre e ser eliminado de forma precoce tanto na Copa do Nordeste como no Campeonato Baiano, o Esquadrão agora tenta ajustar a rota para não repetir os erros e conseguir ter sucesso na Série B. 

Entre os motivos que causaram a queda do tricolor na temporada, o nível das contratações realizadas pelo clube é o ponto de partida. Levando em consideração os retornos e caras novas, pelo menos oito peças foram incorporadas ao elenco remanescente do ano passado, mas poucos conseguiram empolgar até o momento. 

Dos  oito atletas que desembarcaram na Cidade Tricolor, só três conseguiram se firmar na equipe titular: o zagueiro Ignácio, o lateral esquerdo Luiz Henrique e o meia-atacante Marco Antônio. Mesmo assim, entre eles o único que conseguiu certa regularidade foi Luiz Henrique. Enquanto Ignácio ainda busca atuações mais sólidas ao lado de Luiz Otávio, Marco Antônio oscilou entre bons e maus momentos. 

O meia-atacante, aliás, é uma das grandes apostas do tricolor para a temporada. No ano passado, Marco foi peça fundamental no acesso do Botafogo à Série A, tendo conquistado o título da Segundona. No retorno ao Bahia, ele até começou bem mas caiu de rendimento. A recuperação veio apenas nos últimos jogos e o próprio jogador confessou que estava se cobrando. 

“O torcedor sabe o que esperar de mim e eu estava com atuações não tão boas. Mas estou sempre buscando melhorar. Vou errar, acertar... Se estivermos juntos nessa, vai dar certo. Nosso grande objetivo é conquistar o acesso”, disse ele durante entrevista na Cidade Tricolor. 

Por outro lado, o quarteto formado por Djalma, Rezende, Henrique e Jonathan segue devendo com a camisa azul, vermelha e branca. Enquanto os três primeiros revezaram entre o banco e a titularidade e não conseguiram  desempenhar um bom futebol, Jonathan perdeu espaço até mesmo entre os reservas e deixou de ser relacionado após apenas quatro jogos. 

Com contrato até o fim de 2022, o lateral segue treinando com o elenco e aguarda a definição sobre o seu futuro. Enquanto isso, os garotos Douglas Borel e André, ambos revelados nas categorias de base do clube, vêm sendo utilizados pelo técnico Guto Ferreira no setor.

JÁ SAIU
Quem não vai ter a chance de tentar uma volta por cima com a camisa tricolor é o volante Willian Maranhão. Contratado a pedido de Guto Ferreira, ele teve a rescisão do contrato publicada no Boletim Informativo da CBF (BID) ontem e deixou foi para o Santos apenas três meses depois de ter sido anunciado pelo clube baiano. 

Willian Maranhão disputou nove jogos pelo Bahia, mas não conseguiu engrenar. Ele tinha vínculo com o clube até 2023. De acordo com o tricolor, no acordo para a liberação do atleta o Bahia receberá R$ 500 mil e ficará com 30% dos direitos do jogador de 26 anos. 

De olho no início da Série B, o Bahia segue no mercado em busca de reforços. De acordo com Eduardo Freeland, diretor de futebol, a meta é anunciar entre seis e oito novos atletas antes do início do Brasileirão, dia 9 de abril. 

Até o momento, a equipe contratou somente o atacante Vitor Jacaré, de 22 anos, que estava no Ceará e chegou ao clube em definitivo. Nos últimos dias, o Bahia buscou informações sobre o atacante Paulinho Moccelin, que disputou o Campeonato Paulista pelo São Bernardo, mas pertence ao Londrina.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas