Contrato entre VLI e Bamin garante fluxo de minério de ferro até o porto

especiais patrocinados
24.08.2021, 06:00:00
Atualizado: 25.08.2021, 19:57:33
Operação VLI no terminal de carregamento em Licínio de Almeida (Foto: Divulgação VLI)
Estúdio Correio -

Contrato entre VLI e Bamin garante fluxo de minério de ferro até o porto

Movimentação estimada é de 490 mil toneladas ao longo de 2021

A VLI, companhia de soluções logísticas que integra terminais, ferrovias e portos, e a BAMIN assinaram um contrato para garantir o fluxo de minério de ferro da Mina de Caetité, no interior do Estado da Bahia, até o porto TUP Enseada do Paraguaçu, litoral baiano, por onde o insumo será exportado. A operação teve início em julho. A movimentação estimada é de 490 mil toneladas ao longo de 2021.

“Trata-se de um fluxo muito relevante e capaz de viabilizar novas oportunidades na região. Essa parceria auxilia o crescimento do setor mineral baiano e reforça a relevância do transporte ferroviário”, afirma Álvaro Neto, gerente-geral do corredor que liga Bahia à Minas Gerais.

Para viabilizar esta primeira operação estão sendo investidos R$ 35,8 milhões. Entre as destinações dos recursos, estão o investimento em material rodante, a reativação do terminal ferroviário em Licínio de Almeida e a construção de um terminal de transbordo em Castro Alves, onde será realizada a descarga do minério de ferro dos vagões e o carregamento dos caminhões que seguirão até o porto. Na operação, a VLI é responsável pelo fluxo ferroviário entre Licínio de Almeida e Castro Alves, por meio da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA).

Desde agosto de 2020, já vem sendo realizada a operação de escoamento de minério de ferro a partir do terminal da BAMIN, em Licínio de Almeida, na Bahia, com os vagões seguindo até Minas Gerais pela FCA. Neste caso, com o insumo destinado ao consumo pelo mercado interno.

Desde agosto de 2020, já vem sendo realizada a operação de escoamento de minério de ferro a partir do terminal da BAMIN, em Licínio de Almeida (Foto: Divulgação VLI)

Depoimento
Todos os resultados alcançados e o futuro que a VLI planeja para a atuação da FCA em território baiano passam diretamente pelo mais importante dos pilares que sustentam essa transformação logística proposta pela empresa: as pessoas. A operadora de manobra Iara Maria da Silva, 30 anos, natural de Senhor do Bonfim, é um exemplo disso. Contratada há três anos, então sem experiência no setor, Iara relata com orgulho a trajetória. 

Contratada há três anos, a operadora de manobra Iara Maria da Silva estimula outras mulheres a atuarem no setor (Foto: Gustavo Andrade)

“Hoje as pessoas me perguntam como fazer parte da empresa. A FCA na Bahia e a atuação da VLI dão esperança para um futuro melhor e novas oportunidades”, comenta.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas