Corpo de jornalista é sepultado em São Sebastião do Passé

bahia
23.08.2020, 21:59:00
Valdemir Santana foi sepultado nesse domingo(23), numa cerimônia que reuniu familiares e amigos próximos (Reprodução/arquivo Correio)

Corpo de jornalista é sepultado em São Sebastião do Passé

Em cerimônia discreta, familiares e amigos dão adeus a Valdemir Santana

Foi sepultado na manhã deste domingo, na cidade de São Sebastião do Passé (a 58 quilômetros de Salvador), o corpo do jornalista Valdemir Santana, vítima de câncer no pâncreas. O velório ocorreu na casa da família Santana e, em seguida, os presentes saíram em cortejo fúnebre até o cemitério local.

A cerimônia foi discreta e contou apenas com as presenças dos familiares e alguns amigos, que saíram da capital para prestar a última homenagem ao amigo jornalista. Durante o sepultamento, uma figura popular na cidade, portando um enorme terço de madeira e que sempre se apresenta nos enterros, fez questão de fazer uma prece que deixou a todos comovidos pela simplicidade e beleza das palavras.

A jornalista Alba Vasconcelos foi uma das amigas presentes ao sepultamento. “Incrível que há uma semana conversava com ele e perguntei como ele estava. Com a discrição que sempre o caracterizou, mudou de assunto delicadamente e disse que não queria falar de doença naquele momento”, disse. Para ela, além das saudades, fica a lição sobre o momento presente e a proximidade de quem se ama. “Por vezes demais, deixamos de estar perto de quem gostamos porque achamos que sempre teremos tempo para estar ao lado dessas pessoas. A perda desse amigo querido mostrou que não é assim”, lamentou.

No seu perfil, numa rede social, o jornalista Hieros Rego falou sobre a importância de Valdemir na sua vida pessoal e profissional. “Mas tê-lo por perto me serviu como encorajamento... Reconheço isso agora, após a passagem dele. Eu sempre fui o filho de Aurora pra ele. O sobrinho de Alba. Sempre me viu como este menino. Mas eu sempre o vi como este grande jornalista que ele é”, disse.

Raimundo Lima comentou a tristeza da perda: “Valdemir Santana era gente muito boa, um ser do bem, grande amigo e excelente profissional. Belo caráter. Sempre com muita firmeza e sobriedade. Deus o tenha num merecido lugar!”. 
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas