Corrente do Bem: conheça a ONG que receberá doações das lives do CORREIO

coronavírus
10.06.2020, 07:00:00
(Foto: Divulgação)

Corrente do Bem: conheça a ONG que receberá doações das lives do CORREIO

Shows virtuais de forró, no clima do São João, ajudam a comprar cestas básicas para comunidades carentes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ajudar a matar a saudade do São João, nesses tempos de pandemia do novo coronavírus, é uma das missões das lives de forró que o CORREIO está promovendo. Mas esse não é o único objetivo. Além de animar os baianos, as transmissões têm como foco, também, colaborar com pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. Durante todas as apresentações, é possível fazer doações, que são destinadas à Corrente do Bem.

A ONG foi criada por um grupo de amigas há quase 10 anos. "Eu tinha o sonho de realizar algum projeto solidário, que pudesse ajudar não só na doação de bens como na doação de amor. Me juntei com outras 25 mulheres e fundamos a Corrente do Bem", lembrou Leila Pinheiro, a presidente da entidade.

Atualmente, já são mais de 100 associados, que atuam em várias frentes. 

"Além de realizar doações, fazemos visitas mensais às instituições, organizamos oficinas de capacitação - como ensinar a fazer crochê e pulseiras - temos parcerias com médicos e dentistas voluntários, que fazem consultas com crianças... No Lar Pérolas de Cristo, nosso primeiro contemplado, por exemplo, investimos R$ 200 mil em 2 anos. Com esse dinheiro, fizemos uma série de obras para melhorar o local, além de ajudar no pagamento de contas", explicou Leila.

A Corrente do Bem existe há quase 10 anos e foi fundada por um grupo de amigas
(Foto: Divulgação)

Durante a pandemia, porém, o trabalho teve que passar por algumas mudanças. Com o isolamento social, as visitas acabaram sendo suspensas. "Mas ainda queríamos ajudar de alguma forma. Então, começamos a focar na arrecadação e distribuição de cestas básicas". 

Com a ajuda do Capitão Leandro, da Polícia Comunitária, que seleciona as comunidades contempladas e organiza o repasse, já foram entregues mais de 2,5 mil cestas básicas, além de 2,2 mil máscaras, em Salvador e na Região Metropolitana. Entre os lugares escolhidos, estão Bairro da Paz, Calabar, Lobato, Narandiba, Pernambués, entre outros.

A ONG atende comunidades e instituições em Salvador e Região Metropolitana
(Foto: Divulgação)

Na semana que vem, começarão a ser distribuídos os kits provenientes do dinheiro arrecadado nas duas primeiras lives do CORREIO, nas quais aconteceram shows de Fulô de Mandacaru (no dia 5) e Del Feliz (6). "Com o valor, vamos poder comprar 30 cestas", falou Leila.

Quem quiser ajudar, porém, não precisa esperar as próximas transmissões  - na sexta (12), tem Estakazero e, no sábado (13), é a vez de Flor Serena, sempre às 19h, no YouTube do CORREIO. O espaço está aberto para quem quiser contribuir. Basta clicar aqui ou apontar a câmera para o QR Code abaixo.

Na semana que vem, Zelito Miranda e Adelmário Coelho fecham o São João no CORREIO, com apresentações nos dias 19 e 20. As lives, aliás, estão sendo realizadas na casa dos artistas, com uma equipe enxuta, para não colocar ninguém em risco.

Parceira do projeto, a ITS Brasil está dando o suporte tecnológico. "Estamos instalando fibra óptica nas residências dos cantores. Já fizemos mais de 50 lives nessa pandemia, com artistas como Bell Marques, Daniela Mercury e Léo Santana, além de bandas como a Eva", afirmou Naydson Leite, diretor comercial da ITS.

Não quer perder as apresentações? Então se inscreva no canal do CORREIO no YouTube.

Próximas lives:
Dia 12 - Estakazero
Dia 13 - Flor Serena
Dia 19 - Zelito Miranda
Dia 20 - Adelmário Coelho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas