Dancinha de Gil do Vigor na Ilha do Retiro gera ataque homofóbico

em alta
14.05.2021, 16:12:00
Atualizado: 14.05.2021, 18:25:11
(Divulgação)

Dancinha de Gil do Vigor na Ilha do Retiro gera ataque homofóbico

Comentário foi feito por conselheiro do Sport: 'Uma desmoralização'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um áudio que circula nas redes sociais mostra que o ex-BBB Gilberto, mais conhecido como Gil do Vigor, foi alvo de ataque homofóbico por parte de um dos conselheiros do Sport. O clube pernambucano, para o qual Gil torce, organizou uma vista do economista à Ilha do Retiro, mas o "tchaki-tchaki" dançando por ele ocasionou comentários preconceituosos.

O áudio é atribuído ao conselheiro Flávio Koury. “1,2 milhões de visualizações. Arretado! 1,2 milhões de pessoas achando que o Sport só tem viado, só tem bicha. Vai vender é camisa. A viadagem todinha vai comprar… Vai ser lindo!”, diz ele na mensagem. 

Ele considerou que "pegou mal demais" a dança de Gil e fez um ataque ao PT. “Se ele tivesse feito essa dancinha na casa dele ou no bordel, eu não estava nem aí. Foi dentro da Ilha do Retiro, né rapaz? Isso é uma desmoralização! Isso é ausência de vergonha na cara. É isso que estamos vivendo. Não tem mais respeito por pai e filho. É a depravação. Isso é o retrato do que o PT deixou pra gente. É exatamente isso”, afirma o conselheiro.

Agora, uma campanha nas redes sociais pede a expulsão do conselheireiro. "Fiz a solicitação formal porque este senhor não pode representar o Sport. Ele não tem respeito por ninguém, ofende diretores, técnicos, jogadores e, agora, parte da nossa torcida. Não há espaço para quem pensa dessa forma", disse o deputado estadual Romero Albuquerque (PP), ao blog do Jamildo, do Nordeste 10.

Em nota, o Sport afirmou que Gil sempre será "um legítimo representante das cores do Sport" e que o clube é de todos. "Um clube plural, do povo". Diz ainda que está tomando todas as providências para que "este e qualquer preconceito seja devidamente penalizado".

O ex-BBB comentou a notícia, afirmando que está sendo doloroso. "Primeiro ataque homofóbico que me deparo após o BBB e posso garantir, ainda machuca MUITO! Mas sigo firme e providências serão tomadas. Tirando o dia off para não perder minha alegria por tudo que venho vivendo...... É muita dor", escreveu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas