De olho na Câmara, dólar renova máximas, após reação fraca a dado dos EUA

economia
02.08.2017, 10:20:00
Atualizado: 02.08.2017, 10:21:28

De olho na Câmara, dólar renova máximas, após reação fraca a dado dos EUA

Com atenção voltada para a Câmara dos Deputados, o dólar se fortalece novamente ante o real

Com atenção voltada para a Câmara dos Deputados, o dólar se fortalece novamente ante o real, após perder força pontual em linha com o exterior na esteira dos dados de emprego no setor privado dos Estados Unidos. Os investidores estão em compasso de espera pela votação no plenário da Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva.

A sessão foi aberta por volta das 9h30 desta quarta-feira (2), mas a votação está prevista para ocorrer somente quando, pelo menos, 342 deputados registrarem presença - mesmo quórum mínimo exigido para que a denúncia seja aceita em plenário. Dólar e juros estão renovando máximas. 

Nos Estados Unidos, mais cedo, foi divulgado que o setor privado do país criou 178 mil empregos em julho, pouco abaixo da previsão de 180 mil vagas. Além disso, a criação de empregos em junho foi revisada de 158 mil para 191 mil. A reação imediata foi um leve fortalecimento pontual do dólar no exterior, enquanto os juros dos Treasuries praticamente não se mexeram com esses dados. Logo depois, porém, o dólar perdeu força, com reflexos no mercado doméstico.

Às 9h50 desta quarta, no entanto, o dólar à vista já registrava máxima aos R$ 3,1381 (+0,40%), enquanto o dólar para setembro subia 0,29%, aos R$ 3,1535.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas