Decreto que suspende eventos em Salvador vale a partir desta segunda-feira

salvador
16.03.2020, 05:00:00
Atualizado: 16.03.2020, 05:28:24
(Almiro Lopes/Arquivo CORREIO)

Decreto que suspende eventos em Salvador vale a partir desta segunda-feira

A proibição alcança atividades com 500 pessoas ou mais por 90 dias

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Começa a valer nesta segunda-feira (16) o decreto municipal que proíbe a realização de eventos em Salvador com 500 pessoas ou mais. A decisão, divulgada no último sábado, foi motivada pelo aumento no número de casos confirmados do novo coronavírus na Bahia, em especial, na capital. Festas e outras atrações terão que ser canceladas ou remarcadas. A decisão tem prazo de 90 dias e pode ser prorrogada.

Essa mesma medida já foi adotada por outras cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. No sábado (14), o público lotou a sala principal do Teatro Castro Alves para assistir à peça Sísifo, com o ator Gregório Duvivier, 33 anos. Depois do espetáculo, o artista que também é produtor cultural e escritor, comentou com a plateia sobre o atual cenário no Brasil e explicou por que não cancelou a apresentação.

“Pensei e repensei antes de fazer a peça aqui, em Salvador. Mas na situação em que estamos, esse pode ser o último fim de semana em muito tempo que poderemos comparecer a uma peça de teatro. Ainda não sabemos quando vamos voltar, por isso, resolvemos fazer”, afirmou.

E ele tem razão. O avanço do novo coronavírus está forçando o fechamento de teatros e casas de shows pelo país. Em Recife, a prefeitura anunciou que as aulas em escolas públicas e privadas e em faculdades serão suspensas a partir de quarta-feira (18). Em Salvador, ainda não há decisão nesse sentido. Por enquanto, a restrição afeta apenas o setor do entretenimento.

O secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, explicou que a decisão da prefeitura inclui eventos em equipamentos públicos e também privados.

"Qualquer pedido de licenciamento será submetido ao gabinete do prefeito, mesmo que esteja apto do ponto de vista operacional”, disse o secretário.

O decreto lembra que, desde 2015, o licenciamento de eventos precisa ser aprovado pela Central Integrada de Licenciamento de Eventos (CLE), formada por órgãos municipais como a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) e a Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), entre outros.

“Para os eventos que envolvam aglomerações e que não necessitem de licenciamento da CLE, a recomendação é que sejam cancelados ou adiados, diante do cenário epidemiológico atual”, diz o artigo 4º do decreto.

A direção do Teatro Castro Alves marcou uma reunião para a manhã desta segunda para discutir o impacto da decisão municipal na agenda dos espetáculos. A Sala Principal tem 1.554 lugares e a Concha Acústica, 5 mil. O único espaço que se adequa ao decreto é a Sala do Coro, com 350 cadeiras.

Como a suspensão tem prazo de 90 dias, ela abarca shows que estão agendados para os próximos meses e que costumam reunir quantidade grande de público, como Mariene de Castro, Alceu Valença e Lenine. Em maio, estão previstas apresentações de Zizi Possi e Luiza Possi, Jorge Vercillo, Melim, Elza Soares, Geraldo Azevedo e Chico César, além do espetáculo Rei Leão – O Musical In Concert.

A 7ª edição da Zona Mundi, prevista para acontecer no próximo fim de semana, também está ameaçada. O evento será realizado no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), que tem capacidade para reunir até 1.500 pessoas no mesmo espaço. A produção do evento cogita alterar a data para agosto, mas só terá resposta oficial nesta segunda.

A programação inclui performance multimídia, espetáculo de live cinema, tenda de games e cinco mostras musicais dos artistas e bandas Francisco, El Hombre, Lívia Nery, Siba, Afrocidade e ATR.

Já o Le Cirque, instalado na Av. Paralela, disse que começou a adotar ações de prevenção reduzindo a venda de ingressos pela metade. Com capacidade para 900 pessoas, a direção do circo informou que não venderá mais do que 450 ingressos para respeitar o limite imposto pela administração municipal.

As grandes redes de cinema ainda não se manifestaram, mas algumas produtoras estão agindo por conta própria. A Vitrine Filmes, distribuidora do filme Três Versões, informou que vai adiar o lançamento da obra que estava previsto para acontecer no dia 19 de março. O elenco tem estrelas como Regina Casé e Otávio Muller.

Os sintomas da doença são similares aos de uma gripe comum: febre, tosse e dificuldade para respirar. A recomendação das autoridades é para que pessoas sem sintomas respiratórios fiquem em isolamento domiciliar durante sete dias. Esse é o tempo que leva para os sintomas aparecerem.

No caso de sintomas leves, é recomendado entrar em contato com o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE) para ser orientado sobre providências mais específicas, através do telefone (71) 3202-1234 ou no e-mail: coe.sms.ssa@gmail.com. No surgimento de febre, associada a sintomas respiratórios intensos, a exemplo de tosse e dificuldade de respirar, o paciente deve buscar atendimento nas unidades de urgência e emergência.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas