Defesa de Geddel pede que STF adie julgamento de ação dos R$ 51 milhões

bahia
23.09.2019, 06:50:00
Atualizado: 23.09.2019, 07:28:28

Defesa de Geddel pede que STF adie julgamento de ação dos R$ 51 milhões

Geddel está preso há dois anos no Presídio da Papuda, em Brasília

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima apresentou um novo pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) adie o julgamento da ação penal referente ao caso do bunker de R$ 51 milhões, marcado para essa terça-feira (24) na Segunda Turma da Corte. A solicitação foi recebida na noite de sexta-feira passada e encaminhada neste domingo (22) pelo plantão do Supremo ao gabinete do relator do processo, ministro Edson Fachin. 

Após o revisor da ação, ministro Celso de Mello, liberar os autos no último dia 16, Fachin pediu sua inclusão na pauta de julgamentos da Segunda Turma. Na quinta-feira, os advogados do ex-ministro protocolaram o primeiro pedido de adiamento, rejeitado por Fachin no mesmo dia.

Tentativas finais
Caso a tendência se mantenha no Supremo, o segundo requerimento deve ser negado, abrindo espaço para que os cinco ministros da turma comecem a decidir o futuro de Geddel, preso há dois anos no Presídio da Papuda, em Brasília, no rastro de um dos desdobramentos da Lava Jato. Além dele, também é réu no mesmo processo seu irmão, o ex-deputado federal Lucio Vieira Lima (MDB).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas