Demora do governo do estado em cumprir ordem judicial pode levar paciente à morte

satélite
19.10.2021, 05:00:00

Demora do governo do estado em cumprir ordem judicial pode levar paciente à morte

Por Jairo Costa Júnior

A demora do governo da Bahia em cumprir o que determina a Justiça pode custar a vida de uma paciente internada com quadro grave na UTI do Hospital das Clínicas. Em 2 de outubro, a cozinheira Vânia Nunes dos Santos, 55 anos, deu entrada na UPA de São Cristóvão com pico de pressão e fortes dores de cabeça. Após quatro dias à espera de vaga em unidade com atendimento neurológico, Vânia conseguiu ser transferida pela Central de Regulação do Estado para o hospital da Ufba. Em 7 de outubro, uma tomografia revelou dois aneurismas cerebrais, um já rompido. Desde então, a família da paciente corre contra o tempo para evitar que ela morra.

Perigo real e imediato 
No dia 8, Vânia apresentou piora. O novo exame detectou edema cerebral, e a cozinheira passou por cirurgia emergencial para colocar um dreno. Contudo, a equipe médica alertou que era necessário submetê-la, com urgência, a uma embolização de aneurisma. Como o hospital não realiza o procedimento, seria preciso transferi-la para outra unidade.

Desobediência fatal
Há dez dias, os parentes de Vânia solicitaram transferência à Central de Regulação, em meio ao risco iminente de um segundo sangramento. Sem resposta positiva, pediram terça passada a intervenção da Defensoria Pública, que conseguiu 24 horas depois liminar favorável da 2ª Vara Cível de Alagoinhas, onde a cozinheira reside. Em sua decisão, o juiz Vilebaldo José de Freitas Pereira determina que o governo transfira Vânia imediatamente para um hospital capaz de realizar a embolização e banque todo o tratamento, seja na rede pública ou privada, mas a ordem ainda não foi cumprida. Com a demora, a paciente teve novo sangramento ontem e pode morrer a qualquer hora.

Meu, seu, nosso bolso
A viagem de 14 dias do governador Rui Costa (PT)  por quatro países custará R$ 527 mil aos cofres do estado, aponta levantamento feito junto ao portal de transparência do Poder Executivo. O valor é destinado, basicamente, a cobrir despesas com passagens aéreas, locomoção, hospedagem, alimentação e diárias da comitiva durante a visita de Rui à Alemanha, Cazaquistão, República Tcheca e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Em média, serão gastos cerca de R$ 37 mil por dia.

Made in Bahia
Poucos sabem, mas um baiano está entre os grandes responsáveis pela criação dos motéis no país - ramo que fez a fortuna de muitos em sua fase áurea, nos anos 1970 e 1980. Ao mudar para o Rio na década de 1940, João Batista Lima ganhou dinheiro e fama com os 300 motéis que tinha na então capital do Brasil, à época chamados de “hotéis de alta rotatividade”. Histórias como a de “Lima dos Hotéis” estão em Os Motéis e o Poder, livro dos jornalistas Ciça Guedes e Murilo Fiuza de Melo que acaba de ser lançado.           

Pano de fundo
A manobra que deu o controle do PTC baiano ao grupo do deputado estadual Júnior Muniz (PP) levou à saída de um dos principais caciques da sigla na capital, o ex-vereador Ricardo Grey. Na sexta, Grey acertou ingresso no MDB.

Nessa caminhada, eu encontro  mulheres indignadas com a situação da segurança e que não se conformam de ver a Bahia no primeiro lugar em número de homicídios no Brasil 
ACM Neto, ex-prefeito e presidente nacional do DEM, ao criticar o avanço da violência em encontro com a ala feminina do partido em Salvador

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas